Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Cenários para a cadeia de suprimentos

 

Publicado em 08/12/2020


 

* Por Gustavo Amud



O mundo passa por transformações que desafiam a cadeia de suprimentos, entre elas as mudanças de comportamento e expectativas dos clientes, que hoje demandam maior transparência por parte das empresas, assim como rapidez no atendimento e nas entregas. Outros desafios seguem em paralelo, como mudanças climáticas, aumento de demanda e escassez de suprimentos e até mesmo crises globais, como a da atual pandemia, que geram riscos e incertezas.


Para entender o atual modelo de negócios e prever o cenário nos próximos cinco anos, a PwC entrevistou 1,6 mil executivos e tomadores de decisão da cadeia de suprimentos em 33 países, incluindo o Brasil. O resultado é o estudo Ecossistemas conectados e autônomos de cadeia de suprimentos 2025, que avalia toda a complexa rede de organizações, pessoas, atividades, informações e recursos envolvidos em levar um produto ou serviço dos fornecedores até os clientes. A pesquisa ainda apresenta empresas que vêm demonstrando como lidar com as novas tecnologias baseadas em dados, inovando nesse tipo de operação e fazendo a diferença nos setores em que atuam.


Entre os principais destaques do cenário brasileiro revelados no estudo está a constatação de que a maioria das empresas nacionais tem nível médio a alto de maturidade de integração da cadeia de suprimentos, apresentando um ecossistema bem organizado do início ao fim. Pouco mais de um terço delas dão alta prioridade à transparência da cadeia, resultado que fica acima da média global (23%) ou já implementaram a transparência (ante 28% no mundo) e 17% empregam Inteligência Artificial (IA) para gerar transparência – nível semelhante ao apresentado pelas empresas consideradas novatas digitais. O Brasil ainda se destaca em relação à média mundial na implementação da logística inteligente, que é de 32%, alcançando 41%.


Os resultados mostram que os investimentos feitos na cadeia de suprimentos são recompensados e que quem saiu na frente no processo de transformação digital está colhendo os frutos. Em 2019, por exemplo, essas empresas alcançaram uma economia operacional de 6,8% nos custos anuais com a cadeia de suprimentos, tendo ainda um aumento de 7,7% na receita. Mas, para as empresas brasileiras, alcançar mais visibilidade e rastreabilidade é um desafio tão importante quanto gerenciar bem a lucratividade.

A chave do sucesso está na transformação para um ecossistema de cadeia de suprimentos mais conectado e auto orquestrado. As empresas podem antecipar oportunidades de forma ágil e enfrentar desafios e riscos antes que surjam. A evolução e as melhorias devem ser contínuas, possíveis a partir da implantação de uma cultura de inovação entre seus colaboradores e parceiros, autoaprendizagem, colaboração multifuncional e foco na cadeia de valor de ponta a ponta.

 

 

Gustavo Amud é sócio da PwC Brasil   

 

 

 

 

Quer se manter atualizado em logística e supply chain?
Clique aqui e saiba mais!

 

Veja também: