Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Montar uma sala de carregamento de baterias modular e escalável é vital para otimizar a intralogística

 

Publicado em 22/09/2021

Espaço flexível com equipamentos mais ágeis e econômicos e estruturas facilmente adaptáveis ajudam a reduzir os custos e aumentar a produtividade na intralogística


Foto: Divulgação

Artigo | Por Mariana Kroker*

A sala de carregamento de baterias de empilhadeira é o “coração” de um centro de distribuição, de uma indústria ou de uma rede de varejo. É neste espaço que as máquinas são abastecidas para fazer a carga e descarga de mercadorias, que seguem para os pontos de venda ou diretamente para o consumidor, muitas vezes em ritmo frenético.

Hoje, com o avanço do e-commerce e a otimização do processos de carga e descarga com a Logística 4.0 – além das mudanças na estrutura das empresas com fusões e aquisições – tornou-se vital contar com uma estrutura intralogística flexível, com menos custo, capaz de suportar às constantes flutuações da demanda do mercado, para manter os produtos disponíveis aos consumidores e ao mesmo tempo um dos principais desafios das empresas.

Mas como montar uma sala de carregamento de baterias ideal? A solução está na otimização do espaço e escolha de módulos e equipamentos adequados para cada perfil de negócio e ritmo de operação. Para garantir o desempenho e disponibilidade das empilhadeiras, o espaço precisa contar com, além de equipamentos modernos que promovam carregamentos seguros das baterias, rapidez e menos consumo de energia, estrutura modular, flexível e de alta qualidade, de modo a suportar um aumento repentino na demanda e da frota em operação.

Há pontos importantes que precisam ser considerados ao projetar uma estação de carregamento de baterias moderna, eficiente e que promova ganho de escala:

VISÃO HOLÍSTICA

Na hora de planejar a sala, observe fatores como mudanças organizacionais, como expansão de filiais, ampliação do centro logístico, se houve aumento do tempo de operação ou dos trechos de traslados das empilhadeiras, aumento de frotas de veículos, tipo de bateria usada nos equipamentos e se há necessidade de uma nova tecnologia de bateria.

AVALIAÇÃO DO ESPAÇO

Considere, a partir do número da frota, o tempo máximo de operação dos veículos, se há necessidade de ter mais de uma área de carregamento de bateria ou se é possível otimizá-los.

OPTE POR FLEXIBILIDADE

Estruture a infraestrutura intralogística de modo que possa ser facilmente adaptada diante de uma mudança, como aumento na demanda de carga e descarga, aumento da frota, problemas de espaço etc. Atualmente, existem no mercado um grande portfólio de módulos, prateleiras de carregamento para criação de pontos de cargas individuais, salas e estações de carregamento de baterias que podem ser combinados e expandidos uns com os outros, além de soluções de carregamento que podem ser facilmente montadas e desmontadas e são compatíveis com todos os tipos de baterias de chumbo-ácido e íon de lítio.

OTIMIZE A SUA INFRAESTRUTURA DE CARREGAMENTO DE ENERGIA

Uma sala menor consome menos energia. Portanto, estruture as estações de carga de bateria para que possam abastecer rapidamente uma parte da frota, enquanto outra continua em operação e em descanso. Para isso, opte por carregadores mais modernos, que carregam com mais rapidez, sem aquecimento para não danificar o equipamento e sirvam para diferentes modelos de baterias.

REDUÇÃO DE ESPAÇO

Em caso de gargalos na capacidade do centro logístico em curto prazo ou problema de espaço, um hub móvel é uma ótima alternativa. Trata-se de uma estação de carregamento de baterias flexível e portátil para ambientes externos, com ventilação interna. Essa solução ainda pode ser conectada com sistema de geração de energia solar para reduzir o consumo de energia.

Investir em uma sala de carregamento de empilhadeiras e veículos elétricos se torna vital para reduzir os custos operacionais em empresas do varejo, logística e indústrias que lidam com grande movimentação de carga, principalmente nesses tempos de crise energética. E, por fim, para que todo esse investimento gere melhores resultados, as empresas não podem esquecer de outros itens que ajudem a gerar mais eficiência energética, como iluminação com lâmpadas LED, treinamento de colaboradores para usarem corretamente os equipamentos e outras práticas para produzir mais e melhor com menos consumo de eletricidade.

 

*Mariana Kroker é gerente de negócios da divisão Perfect Charging, especializada em carregadores de bateria, da Fronius do Brasil.

Quer se manter atualizado em logística e supply chain?
Clique aqui e saiba mais!

 

Veja também: