Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Roubo de cargas atinge níveis assustadores. Até quando?

 

Publicado em 13/05/2015

*Por Valdir Santos

Além de conviver com os problemas do dia a dia, como o momento econômico do Brasil e os valores do frete, entre outras variáveis que esmagam a rotina dos transportadores de carga, os empresários do setor de transporte estão diante de um grande desafio, que hoje já se compara a crimes de gigantes proporções, como o tráfico de drogas: os roubos de cargas. O prejuízo com roubo de cargas pode passar de R$ 2,2 bilhões, no País.

Os dados parciais de 2014 foram divulgados pela Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística), no final de abril, durante o XV Seminário de Transporte Rodoviário de Cargas, realizado em Brasília, Distrito Federal. Somente com mercadorias perdidas, a quantia totaliza R$ 1 bilhão e o restante refere-se ao valor dos caminhões que não foram recuperados. Conforme os dados, 3,2 mil veículos não foram encontrados, o equivalente a 22% do total.

As autoridades buscam soluções ainda muito insuficientes para o problema, como o Aeroporto de Viracopos, que anunciou uma parceria com uma empresa de segurança para a construção e a operação de uma estrutura física especial dentro do Terminal de Cargas (Teca), para garantir o adequado gerenciamento logístico das cargas de alto valor.

Estamos atentos, vigilantes e cobraremos soluções das autoridades para o problema que aflige o empresariado do transporte no Brasil.

*Valdir Santos é presidente da Transportadora Asa Express.

Quer se manter atualizado em logística e supply chain?
Clique aqui e saiba mais!

 

Veja também: