Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Afinal, é possível ser criativo na logística?

 

Publicado em 28/04/2021

Esse papo de criatividade é lá com o pessoal de publicidade, propaganda e marketing. Aqui, somos pé no chão e mão na massa.

Se você nunca disse isso, é provável que já tenha ouvido alguém dizer.

O que é um erro crasso.

Pois, criatividade não é coisa só de artista ou de marqueteiro, criatividade é uma ferramenta para solução de problemas e, há tempos, encabeça a lista de habilidades mais importantes para se desenvolver na carreira.

Inclusive, a Revista HSM Management dedicou toda uma edição para falar sobre o tema no último mês.

E, se é uma habilidade que pode ser desenvolvida, é outro erro brutal acreditar que criatividade está na categoria de dom.

Nesse sentido, existem aqueles que acreditam que algumas pessoas já nascem criativas e outras não.

Baita conversa fiada.

Criatividade não é um dom e nem ferramenta de publicitário ou marqueteiro…

Criatividade é uma habilidade como outra qualquer. Por isso, deve ser aprendida, desenvolvida e praticada.

Uma ferramenta incrível para solucionar problemas.

E é claro que isso é música para os ouvidos atentos de um bom logístico. Pois, em uma área que não para, não dorme e nem um dia é igual ao outro, problemas; tem aos montes:

 

Caminhões dando no-show, a carga que não coube, o produto que não é encontrado no armazém; o caminhão que ninguém localiza, a conta frete que sempre estoura, estoques cheios, furos no inventário, gargalos na carga e descarga, baixo drop-size, zero visibilidade de indicadores, etecetera, etecetera, e etecetera…

 

A logística é uma das áreas que mais demandam criatividade em uma empresa.

Na logística os gestores precisam ser verdadeiros malabaristas para dar conta dos desafios, gargalos e demandas.

E é exatamente aí que a criatividade entra, e entra para mudar a condição de uma vez por todas.

Quer saber como ser mais criativo e como inovar na logística; otimizando as operações, maximizando eficiências, aumentando a produtividade e reduzindo os custos?

Leia o artigo até o fim e descubra!

 

A verdade sobre criatividade 

 

Primeiro mito a ser desconstruído é o próprio conceito de criatividade.

Criatividade não existe. É isso mesmo que você leu. NÃO EXISTE.

O que existe é combinatividade! 

 

Criatividade não é criacionismo, mas, combinar de formas diferentes coisas que já existem.

 

Criar alguma coisa do nada, do vazio, não é moleza e, por isso, nós acreditamos que não somos criativos.

Nessa perspectiva fica mesmo bem difícil. Mas, esse papo do “novo” já foi desmistificado há milênios.

Veja o que disse o sábio Rei Salomão:

 

O que foi é o que será: o que acontece é o que há de acontecer. Não há nada de novo debaixo do sol (Eclesiastes 1:9).

 

Viu? Não existe nada novo, tudo é transformado, copiado ou combinado, ou seja, tudo é combinatividade.

Mas, caso você não seja religioso ou não queira dar uma moral para o referido Rei, permita-me recorrer a um rapaz super empreendedor e mega criativo que sei que você respeita:

 

Criatividade é apenas conectar coisas (Steve Jobs).

 

Ah não? Jobs era muito egocêntrico?

Tá bom, então vou ressuscitar o Ford, okay?!

 

Não inventei nada de novo. Simplesmente juntei em um carro as descobertas de outros homens, séculos de trabalho depois (Henry Ford).

 

A verdade é que para ser criativo, você precisa ter conteúdo, repertório, conhecimentos variados para que quando o problema surgir, você possa combinar coisas, objetos ou ideias para chegar à criação/solução para seu problema.

Simplificando, a criatividade surge de um processo criativo composto de etapas

  • preparação (análise do problema);
  •  incubação (trabalhar na mente);
  •  iluminação (quando a solução chega); e
  • verificação (validação da solução).

Como diria Edison, Thomas Edison: "Talento é 1% inspiração e 99% transpiração".

Agora que desmistificamos a criatividade, e você já conhece o processo criativo, vamos aplicá-lo à logística.

 

Como aplicar a criatividade na logística 

 

Como aprendemos até aqui, às regras básicas para ser criativo é:

  1. Primeiro: saber que criatividade é para todo mundo e não para um grupo específico de “criativões”;
  2. Segundo: não existe criatividade, o que existe é combinatividade;
  3. E terceiro e mais importante: combinatividade é um processo de preparação, incubação, iluminação e verificação (no fim desse artigo vou acrescentar o 5º elemento do processo. Não desista ainda).

 

Eu adoro processos. Gosto ainda mais de métodos.

Sendo assim, vou estruturar minhas dicas criativas para você, pautadas nos processos de criatividade/combinatividade que discutimos até aqui. Ou seja, vou te propor um método.

Você, quase sempre sabe que existem oportunidades de melhorias em sua logística e onde eles estão.

Arrisco dizer que já se preparou muitas vezes para resolvê-los, tentou, investiu energia e dinheiro, mas, ao fazer a verificação, descobriu que não atingiu o resultado esperado.

Talvez nem mesmo tenha passado perto.

E ouso dizer que não conseguiu por um motivo simples: você tem o input do problema e consegue realizar a 1ª e a 4ª etapa do método (preparação e verificação), mas te falta as duas etapas mais importantes (incubação e iluminação).

 

Lembre-se: preparação; incubação; iluminação; verificação.


Sem muita enrolação, vou te dar um papo reto: incubação e iluminação é o mesmo que repertório, conhecimento, expertise, benchmarking.

Sua empresa ou sua logística ainda não está onde deveria, porque ainda não tem o conhecimento necessário para isso, se não já estaria lá.

A lacuna entre onde se está atualmente e onde se quer chegar, chama-se: incubação/iluminação, ou seja, repertório.

Sua equipe de liderança, vivendo a dinâmica e os problemas do dia a dia, não conseguem “tirar a cabeça de dentro d’água” para enxergar o horizonte, isso é natural.

Como resolver o problema de incubação/iluminação?

 

Busque o repertório que sua empresa ainda não tem 

 

Deixe-me fazer uso de um dom que eu tenho: vou ler sua mente!

Nesse momento você está esperando que eu te fale sobre comprar ou contratar: sistemas; aplicativos, roteirizadores, RP’s, TMS’s e outros softwares não é mesmo?

Essa é geralmente a primeira coisa que vem na cabeça da maioria dos gestores.

Mas, não é o mais importante. Acredite nisso.

Minha experiência, apoiada por pesquisas, vem mostrando que a maioria das empresas não precisam de mais tecnologias sistêmicas para resolver seus gargalos e melhorar seus tempos, movimentos e eficiências.

Essas já existem aos montões.

O que precisam é saber como fazer uso correto do que já existe, potencializando e extraindo o máximo de cada ferramenta.

Ou seja, o que as empresas precisam é de repertório. Precisam incubar novos conhecimentos e iluminar o caminho da equipe de forma criativa em busca de objetivo arrojados e claros.

Para isso, é vital ter pessoas que saibam o que fazer e como fazer.

O que estou dizendo é: se você quer inovar seus processos para otimizar seus recursos, tornar sua logística mais eficiente, enxuta e no custo ideal, faz-se necessário buscar no mercado quem já fez isso comprovadamente para que possa replicar dentro de sua empresa às melhores práticas.

Lembre-se do processo de criatividade/combinatividade: Preparação; Incubação; iluminação; Verificação.

Minha primeira sugestão é também a mais rápida, efetiva e barata: contrate uma consultoria especializada para levar boas prática e inovação (repertório) para seu negócio, transferir norral e treinar sua equipe.

Quer relação de melhor custo-benefício que essa?

Não tem.

Uma relação sem vínculo empregatício, com prazo definido, SLA’s de entrega claros e em contrato e trazendo para sua empresa a expertise de centenas de outros projetos…

A outra dica é oxigenar às cadeiras de liderança ou criar posições de inovação, contratando funcionários que tenham a expertise necessária.

 

Se é possível se criativo na logística?

Não só é possível, como é uma questão de sobrevivência.

Ao seguir esse método: preparação; incubação; iluminação e verificação, você terá que adotar o 5º elemento do processo: a comemoração, que certamente virá acompanhada de meritocracia.

 

E você, o que achou do tema?

Deixe me saber aí nos comentários o que você costuma fazer para ser criativo na logística.

 

Achiles Rodrigues

Por Achiles Rodrigues

Nexialista com mais de 20 anos de experiência no mundo corporativo. Logístico de “pai, mãe e parteira”, já atuou nos mais diversos setores e segmentos como gestor de logística, transportes e melhoria contínua. Formado em administração, teologia e pós-graduado em logística e Supply Chain, está atualmente como head de Marketing de vendas e projetos na Moby Consulting, consultoria especializada em implementação e operação de Torre de Controle Logístico. É também colunista da revista MundoLogística e fundador dos blogs clubedalogistica.com.br e achilesrodrigues.com.br.

Quer se manter atualizado em logística e supply chain?
Clique aqui e saiba mais!

 

Veja também: