Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Torre de Controle e Gestão 4.0: saiba por que você não deve comprar uma

 

Publicado em 17/03/2021

 

 
O mercado se rendeu de vez à Torre de Controle e a Gestão 4.0. É o novo “objeto” de desejo de 93% dos CEOs, COOs, CFOs, diretores e gerentes modernos.

E não é para menos!

Quem, em sã consciência, não quer ter total controle, gestão e dados à disposição de: tempos, movimentos, eficiências, performance e perdas de máquinas industriais, colhedoras e colheitadeiras no campo, caminhões, armazéns, indústria e etc?

 

Um hub de informações com a tecnologia ideal, processos padronizados e pessoas preparadas, monitorando toda a cadeia e dando inputs on-line e real time, garantindo que o plano de voo, ou seja, aquilo que foi planejado aconteça na prática.

Dando ainda toda visibilidade necessária para que a tomada de decisão seja mais precisa, inteligente e em tempo hábil de reverter os ofensores que matam a eficiência.

Não é a toa que esse verdadeiro estado da arte da execução e gestão moderna é objeto de desejo.

 

Veja mais: Torre de controle: o estado da arte da gestão logística que vem mudando a história das grandes empresas

 

Nesse momento, é possível que você esteja se perguntando: Poxa vida Achiles, se a ferramenta é tão incrível assim, por que você disse no título do artigo que eu não devo comprar uma?

Excelente pergunta!

Leia o artigo até o fim, com atenção redobrada, pois vou trazer algumas sacadas que te ajudarão a economizar alguns milhões de sua empresa e dar um salto em sua carreira.

 

Cuidado com as fake towers

O título primeiro desse artigo poderia ser "Torre de controle fake x Torre de controle e Gestão 4.0."

Isso porque, pegando carona na tão famigerada e nociva fake news (notícias falsas) eu lhes trago um alerta: as fake towers também existem. 

Essa torres faltas são torres de controle idealizadas por amadores ou 'torres de prateleira'. Algumas no modelo Plug and Play (PnP), ou seja, com a proposta de ligar e usar, que prometem cumprir o papel de uma Torre de Controle e Gestão 4.0, mas que não chegam nem perto disso.

Geralmente, essas torres são oferecidas por consultores sem cases de sucesso comprovados, ou por empresas de tecnologia que desenvolveram um sistema ou aplicativo capaz de monitorar, rastrear, prover telemetria, roteirização (às vezes), baixa de canhotos e KPI’s.

Essas empresas irão plugar o software em seus computadores, que geralmente é um SaaS (Software as a Service). Vão instalar o aplicativo no celular dos motoristas; prover treinamento e acompanhamento para seu time e ajudar a desenvolver KPI’s logísticos e de customer service para medir sua operação.

Mas, Achiles, isso não atende o negócio?

Se você for uma transportadora que tem zero de controle, atua quase que exclusivamente no ambiente urbano (cobertura de sinal de celular à disposição) e precisa de uma solução barata e rápida, sim, vai te ajudar horrores.

Porém, o que você implementará será uma torre de transporte, e não uma Torre de Controle e Gestão 4.0.

E tem diferença?

Outra pergunta muito pertinente! 

 

Torre de controle de transporte X Torre de controle e gestão 4.0.

Em quase todas as semanas, eu tenho a oportunidade de conhecer uma empresa que tem uma torre de controle ou, um início de projeto de torre que não “deu muito certo”.

As principais reclamações são:

 

A torre não entrega o resultado esperado, a gestão não acontece em tempo real, falta conexão; são muitas áreas de sombra, os KPI’s só são atualizados em D+2 ou até com uma semana de atraso, as pessoas da empresa não aderiram muito ao modelo, etecetera, etecetera e etecetera…

 

Os motivos desses insucessos são simples de explicar. Toda empresa tem suas particularidades!

As ineficiências e gargalos podem até ser parecidos, mas a cultura, maturidade (infra, processos, sistema, gente), estratégia e desejos são diferentes.

Nesse sentido, comprar uma torre de controle, não faz nenhum sentido.

Desculpe-me o trocadilho, não resisti.

 

Uma Torre de Controle e Gestão 4.0 deve atender toda a cadeia de qualquer negócio, em qualquer segmento, de qualquer tamanho, pois tem como princípio fundante as tecnologias de ponta, processos robustos e padronizados e pessoas preparadas.

Já uma torre de controle de transportes, atende apenas a uma fatia da cadeia. Geralmente a última perna: a logística de transportes/distribuição.

 

Porque não se deve comprar uma torre de controle e sim customizar uma 


A tecnologia é fundamental para qualquer negócio no mundo moderno.

Diria que é até vital, mas, sozinha, é como a andorinha da famosa música popular: não faz verão (nem outono, nem inverno e muito menos primavera).

De posse de boa tecnologia, automatiza-se tarefas rotineiras, consegue-se visibilidade do todo e garante-se que ela faça o trabalho duro, para que as pessoas se dediquem a análise, comunicação e relacionamentos.

Para relembrar: uma Torre de Controle e Gestão 4.0 é alicerçada em tecnologia, processos e pessoas.

Portanto, antes de pensar em comprar tecnologia ou mesmo implementar uma torre, faz-se necessário responder oficialmente algumas perguntas:

  1. Onde estão e quais são as perdas: na chegada do insumo? Na produção? Na armazenagem? No transporte? Na carga? Na descarga? No cliente? Ou o erro está na gestão e no planejamento (ou falta deles)?
  2. Quais são os principais gargalos: tempo? Custo? Negociações? Capital humano despreparado? Processos inexistentes? Tecnologia defasada?
  3. Quanto dinheiro tem se perdido nos processos: qual o tamanho do Business Case? O Payback da implantação se dará em quanto tempo?
  4. Quem é o benchmark: existem unidades mais eficientes dentro de casa? Quem faz mais enxuto, rápido e mais barato no mercado?
  5. Quais alavancas serão adotadas: quais gatilhos serão usados para capturar o dinheiro que tem na mesa?
  6. A companhia foi preparada para uma torre (cultura/pessoas): quantas fases terá e como será conduzido o processo de change management?
  7. Implantaremos de uma vez só ou por ondas: coloca a torre em uma unidade por vez; área por área, ou implantamos em tudo de uma vez só?
  8. Faço dentro de casa ou contrato de fora: O time interno sabe fazer ou deve-se contratar uma consultoria externa que tenha o Know-how necessário?

 

Se não houver um diagnóstico prévio que responda a essas perguntas mínimas, você provavelmente implementará uma torre fake e não uma Torre de Controle e Gestão 4.0.

A dica é: procure saber como implementar uma Torre de Controle e Gestão 4.0 que vai transportar sua empresa da revolução 3.0 para a 4.0. Clique aqui, posso te ajudar com isso! 

 

Achiles Rodrigues

Por Achiles Rodrigues

Possui mais de 16 anos de atuação em logística, transportes, processos e pessoas. É professor de liderança e criatividade e um entusiasta do mundo digital. É graduado em administração de empresas, Teologia e pós-graduado em MBA Logística e Supply Chain.

Quer se manter atualizado em logística e supply chain?
Clique aqui e saiba mais!

 

Veja também: