Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Gestão logística de peças de reposição

 

Publicado em 01/07/2021


Como parte do mercado de pós-venda, a logística de peças de reposição pode ser um negócio extremamente interessante e segundo estudos há um espaço potencial para crescimento. No entanto, a abordagem certa é essencial. Logicamente buscar este potencial requer habilidade, conhecimento das demandas de mercado, estratégias bem elaboradas, proximidade com clientes e claro, investimentos. Os clientes demandam entregas rápidas e de alta qualidade. Entra aí a importância da logística: no aspecto da agilidade e da disponibilidade de peças. Em outras palavras: apenas aqueles que oferecem um alto nível de serviço podem estabelecer um relacionamento de valor com seus clientes. E isto requer gestão e transparência. No frigir dos ovos, tanto B2C como B2B, a expectativa sobre os negócios de reposição se enquadra em acessibilidade através de diversos canais, entregas rápidas, tempos de resposta curtos e alta disponibilidade, além de preços justos.
 

 

Paulo Bertaglia

Por Paulo Bertaglia

Diretor Executivo da Berthas, atuou nas empresas: IBM, Unilever, Hewlett-Packard e Oracle. Com experiência internacional, atua nas áreas de Supply Chain Management/Logística, Gestão estratégica de Negócios e Mentoria executiva. Atua como Professor em Supply Chain, Logística, Gestão Estratégica de Negócios, Gestão de Vendas, Indústria 4.0 e Liderança, realizando também palestras e cursos in-company. Autor de vários livros entre eles Logística e Gerenciamento da Cadeia de Abastecimento pela Editora Saraiva. É colunista de importantes meios de comunicação.

Quer se manter atualizado em logística e supply chain?
Clique aqui e saiba mais!

 

Veja também: