Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

De vendedor a fornecedor especializado: Takeda e Hypera garantem sucesso operacional em novo modelo de negócio

 

Publicado em 21/03/2022

O alinhamento das operações para transferência dos produtos comprados inclui um esforço grande da equipe de projetos e inclui além da coordenação dos produtos na cadeia de suprimentos
 


Foto: Shutterstock

A Hypera Pharma adquiriu após um longo processo de negociação e, após validação do CADE, um portfólio de 18 produtos da Takeda Pharmaceutical Internacional, incluindo marcas conhecidas como Neosaldina e Dramin, absorvendo uma receita líquida de cerca de R$ 900 milhões de reais no Brasil e América Latina composta por dezenas de SKUs transferidos à nova titular ainda em 2020.

O novo modelo de negócio que tem sido uma tendência entre muitas empresas ao redor do mundo, incluindo outros segmentos além do farmacêutico, transforma o vendedor em um fornecedor especializado dos produtos durante um certo tempo antes da transferência física e total das linhas de produção e tecnologia de fabricação para o comprador.

O alinhamento das operações para transferência dos produtos comprados inclui um esforço grande da equipe de projetos e inclui além da coordenação dos produtos na cadeia de suprimentos, uma coordenação de diversos componentes como embalagens, blisters e bulas que fazem parte do processo produtivo para fornecimento ao mercado juntamente com as atualizações regulatórias destes materiais.

Tais produtos devem ser cuidadosamente planejados e as autorizações de transferência de registro do medicamento, com as informações obrigatórias dos novos detentores do registro devem ser feitas de modo a garantir a continuidade do abastecimento dos medicamentos no mercado latino americano dentro das regulamentações previstas pelas entidades sanitárias pertinentes.

Adicionalmente, a coordenação de abastecimento entre as empresas precisa ser cuidada e para isso foi desenhado e implantado um processo de S&OP entre as duas partes com fases específicas que cobrem desde a validação e confirmação das demandas de mercado, validação das capacidades de fornecimento e abastecimento de princípios ativos, graneis, componentes e embalagens em diversos países do mundo e alinhamento e consenso entre os dois lados: Takeda e Hypera.

O processo de S&OP dessa operação, assim como em outras operações de semelhante complexidade em outras regiões do mundo foi desenhado e implantado pela TCT consultoria e treinamentos com metodologia própria e diferenciada por meio de sua equipe altamente qualificada.

Paulo Tavares

Por Paulo Tavares

Consultor e Professor FGV, é fundador da Tavares Consultoria e Treinamento (www.tavaresconsult.com.br), oferece experiência de mais de 25 anos em Supply Chain Management e ocupou cargos importantes em diversas empresas, dentre elas Thyssenkrupp, Natura e Bosch. Possui experiência em projetos logísticos internacionais de grande porte e gestão de equipes de alto desempenho em ambientes complexos de indústria e varejo em diferentes segmentos. Professor de MBA da Fundação Getúlio Vargas - FGV nas áreas de Gestão de Operações & Supply Chain, Estratégia, Finanças e Projetos.

Quer se manter atualizado em logística e supply chain?
Clique aqui e saiba mais!

 

Veja também: