ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Promo PowerBank

 

Categorias

 


 Quintiq

 


 Intermodal

 




Os 5 níveis de Maturidade na Cadeia Logística

Publicado em 28/07/2019

Esses cinco estágios de maturidade ajudarão os líderes logísticos a definir metas estratégicas adequadas ao nível de maturidade de sua organização.

 

As organizações muitas vezes acham difícil definir como deve ser sua jornada para a excelência logística. Essa jornada normalmente envolve o desenvolvimento de várias capacidades operacionais, mas sem uma estrutura clara, os líderes logísticos podem achar difícil se concentrar nas áreas certas para sua organização.

A visibilidade mais ampla em sua Cadeia de Suprimentos e decisões oportunas baseadas em fatos aumentam a participação de mercado e oportunidades de crescimento.

O caminho para a excelência logística é parcialmente definido pelo atual nível de maturidade de sua organização.  A maioria das organizações adotam consistentemente uma abordagem baseada na maturidade para projetar e executar a estratégia. É por isso que é importante identificar o nível que se encontra a sua empresa a fim de definir uma meta estratégica adequada ao seu nível atual.
 

Nível 1: Reação - Operação Autônoma Isolada

Esta etapa é caracterizada por departamentos autônomos, como vendas e manufatura, direcionando prioridades logísticas por meio de processos manuais e sistemas distintos desconectados. Não há padronização entre as divisões dos serviços logísticos oferecidos aos clientes e existe pouca coordenação. Por exemplo, o departamento de vendas pode receber um pedido de 10.000 itens e prometer a entrega sem consultar a equipe de logística.

 

Nível 2: Antecipação - Escala Funcional e melhora na eficiência

A centralização da função logística está começando a melhorar assim como a eficiência e produtividade. A atividade e o desempenho são capturados e relatados a toda organização, permitindo uma melhor antecipação da demanda. Nesse nível, há um foco na criação de processos e métodos padronizados para se beneficiar de economias de escala e maior eficiência. O desempenho é focado internamente na porcentagem de cumprimento, produtividade, custos e retorno de ativos (ROA).

 

Nível 3: Integração - Integrado à Cadeia de Suprimentos

O foco agora é integrar a função Logística e a Cadeia de Suprimentos como um todo. Há uma consideração crescente em como a logística afetará o atendimento ao cliente, aquisição e fabricação. Aprimoramentos de produtividade e redução de custos são obtidos por meio de conexões em toda a Cadeia de Suprimentos e Provedores de Serviços Logísticos.

 

Nível 4: Colaboração - Colaborando com a Rede da Cadeia de Valor

Nesse estágio, a Logística é parte integrante de uma visão compartilhada da gestão da Cadeia de Suprimentos, com os trade-offs eficientemente orquestrados entre a lucratividade e o valor dado ao cliente. Há colaboração e visibilidade com fornecedores e clientes, além de parcerias estratégicas com provedores logísticos que vão além de serviços transacionais simples. As capacidades logísticas são confiáveis o suficiente para considerar oportunidades de moldar os requisitos de mercado.

 

Nível 5: Orquestração - orquestração entre a cadeia e valor rentável para o cliente

A Logística e o restante da Cadeia de Suprimentos facilitam os processos em um ecossistema de parceiros para aproveitar oportunidades de negócios exclusivas. Como resultado, a informação flui através da rede da Cadeia de Suprimentos em tempo real. Isso permite uma visibilidade mais ampla e decisões oportunas baseadas em fatos, o que aumenta a participação de mercado e as oportunidades de crescimento.

 

Conclusão

Seja qual for o tamanho da sua empresa ou o nível atual de aspiração da maturidade, existem coisas que, com estratégia, organização e cultura de apoio podem ser alcançadas para melhorar a organização da sua cadeia de suprimentos.

Com base em uma fundação de gerenciamento de performance e tecnologia, trabalhar para melhorar seus processos em termos de gerenciamento de inventário, utilização de contrato, atendimento ao cliente e aquisição transacional são metas que valem a pena trabalhar.

Até a próxima, seja o seu melhor, invista no sucesso de outros e faça a sua viagem contar.

 

Rodilson Silva

Por Rodilson Silva

Autor do Podcast Guiakast - Vamos falar de Supply Chain - e Fundador do site Guia Corporativo (http://www.guiacorporativo.com.br), que fornece conteúdo sobre estratégias, ferramentas e melhores práticas da Cadeia de Suprimentos. Mais de 15 anos de atuação na área de Supply Chain com expertise em práticas para otimização e implementação do processo de S&OP, Previsão de Demanda, Logística/Transportes, PPCP, Estoque, Projetos e Processos. Graduado em Logística e com MBA em Gestão de empresas e negócios.

 

Veja também: