ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Airport town

 

Categorias

 

Fretebras

 

BYD

 

Evento Transformação SC

 

e-Galpão

 




Os Benefícios de aplicar a Teoria das Restrições (TOC) em sua Cadeia de Suprimentos

Publicado em 09/07/2019

A Teoria das Restrições (TOC) é um conceito de gestão que afirma que todas as empresas estão limitadas em alcançar seu máximo potencial devido a um ou mais obstáculos. Ela é usada para identificar esses gargalos nos negócios, de modo que os resultados sejam desimpedidos e, assim, finalmente, o desempenho financeiro seja aprimorado.

Introduzido por Eliyahu M. Goldratt em seu livro de 1984, A Meta, a Teoria das Restrições assume a posição de que uma Cadeia não é forte o suficiente quando existe um elo fraco. Portanto, as restrições – esses elos fracos – precisam ser identificados e removidos. Isso garante que a fraqueza identificada não possa mais danificar ou impedir o progresso e o sucesso da companhia.

Usando a Teoria das Restrições, uma empresa pode concentrar seus esforços e atenção nos principais obstáculos para o negócio e otimizar os processos para que ela alcance um melhor desempenho ou outputs.

O que é uma restrição?

Uma restrição é qualquer coisa que possa impedir uma empresa de atingir seus objetivos. Restrições típicas incluem: tempo, capacidade, materiais, pessoas e mão de obra, recursos de capital e dinheiro. E as restrições podem vir de qualquer área do negócio.

Embora a Teoria das Restrições originalmente se concentre na manufatura, fica claro que os obstáculos aos negócios podem ser vistos não apenas na Cadeia de Suprimentos, mas também nos departamentos funcionais de uma empresa, como RH, marketing, TI, vendas, contabilidade e finanças.

Os cinco passos para aplicar a teoria das restrições

A Teoria das Restrições afirma que é ineficaz melhorar apenas os vínculos fortes da companhia, pois, os elos fracos ainda dificultarão os resultados da organização. Por isso, é imperativo focar nas próprias restrições. Existem cinco (5) etapas que devem ser seguidas durante a aplicação da teoria de restrições como um processo:

  1. Identifique a restrição (Identify) – Você não pode gerenciar um problema até saber o que é, portanto, implemente um processo de auditoria para identificar os gargalos;
  2. Decida como explorar e eliminar a restrição (Exploit) – Isso é feito olhando sistematicamente para os problemas e aplicando um processo de melhoria. Todos os esforços devem ser focados principalmente na restrição, a fim de maximizar a velocidade com que a renda é gerada;
  3. Sujeite todo o esforço para a restrição (Subordinate) – Se outras áreas estiverem pressionando o gargalo, a pressão aumentará e continuará a prejudicar a operação, resultando em mais combate a incêndios. Portanto, as ações para corrigir o gargalo devem ter prioridade em todas as áreas;
  4. Suporte a restrição (Elevate) – Trata-se de adicionar capacidade à restrição, para que mais trabalho possa ser realizado agora que ela foi identificada, explorada e outras pressões foram removidas dela. Na prática, isso geralmente significa adicionar pessoas, dinheiro ou outros recursos;
  5. Avalie e verifique se a restrição está controlada (Don’t stop now) – Às vezes, resolver um problema pode criar outro. Portanto, faça uma avaliação para isso, retorne à etapa um (1) e repita se houver novos gargalos. A restrição inicial também deve ser monitorada.

Quais são os benefícios de aplicar a Teoria das Restrições?

Quando a Teoria das Restrições é bem aplicada, ela fornece uma mudança filosófica em uma organização. Sua eficácia não se limita apenas à fabricação ou Cadeia de Suprimentos e pode trazer benefícios para o setor bancário, de saúde, vendas e outros setores.

Alguns dos benefícios específicos do TOC incluem:

  1. O conceito de restrição torna mais fácil encontrar o que está retardando o avanço de toda a empresa;
  2. Restrições focam em melhorias e onde elas podem ter o maior impacto no lucro;
  3. O TOC fornece uma estrutura para melhorias contínuas;
  4. A visão holística da empresa e a busca contínua por restrições proporcionam melhor controle sobre o processo, para que você possa antecipar os backups;
  5. O TOC expõe capacidade adicional sem mais investimento. Em outras palavras, a Teoria das Restrições obriga você a usar o que já possui, em vez de gastar dinheiro imediatamente em coisas como novos equipamentos ou instalações maiores.

Com o que as restrições se parecem?

Um sistema pode ter restrições internas ou externas, e elas podem aparecer como restrições físicas ou políticas.

  • Mercado: demanda insuficiente;
  • Recursos: Não há pessoas, equipamentos ou instalações suficientes para atender à demanda de produtos;
  • Materiais: Não há materiais suficientes na quantidade ou qualidade necessária para efetuar as entregas;
  • Fornecedor: suprimentos inconsistentes ou muito tempo de espera;
  • Financeiro: Fluxo de caixa deficiente, a empresa precisa aguardar os depósitos antes que o trabalho possa ser iniciado para atender a um pedido;
  • Conhecimento / competência: os funcionários da empresa não têm a habilidade para melhorar a empresa ou concluir um trabalho;
  • Política: leis ou políticas que impedem uma empresa de atingir sua meta.

Em contraste com a metodologia como o Seis Sigma, que busca qualidade e melhoria no processo da empresa, o foco no TOC é uma restrição de cada vez, o que significa que você só está trabalhando em um problema de cada vez, então você está alinhando seus problemas. Você trabalha na maior restrição e elimina isso; então você passa para o próximo. É um processo sequencial, não está tentando melhorar tudo de uma vez.

Conclusão

Por ser usado para identificar e melhorar métodos e sistemas, ela pode ser aplicada a qualquer área do negócio. Seja qual for o processo de negócios que você tem, onde você tem gargalos, é possível usar a Teoria de Restrições para encontrar soluções eficazes para um problema nos negócios.

Em qualquer situação de gerenciamento de projetos – seja qual for o seu foco -, existem todos os tipos de atividades em andamento, todos com o objetivo de convergir para produzir o resultado final. Qualquer gargalo no sistema atrasará ou prejudicará o resultado, e a Teoria das Restrições poderá ser aplicada para resolver os problemas.

Para alcançar o pleno potencial da sua organização ou de seu departamento e atuar ao máximo, a Teoria das Restrições pode ser uma ferramenta útil para eliminar o estresse do negócio que afetam e prejudicam a eficiência.

Até a próxima, seja o seu melhor, invista no sucesso de outros e faça a sua viagem contar.

Publicado originalmente em https://guiacorporativo.com.br/

 

Rodilson Silva

Por Rodilson Silva

Autor do Podcast Guiakast - Vamos falar de Supply Chain - e Fundador do site Guia Corporativo (http://www.guiacorporativo.com.br), que fornece conteúdo sobre estratégias, ferramentas e melhores práticas da Cadeia de Suprimentos. Mais de 15 anos de atuação na área de Supply Chain com expertise em práticas para otimização e implementação do processo de S&OP, Previsão de Demanda, Logística/Transportes, PPCP, Estoque, Projetos e Processos. Graduado em Logística e com MBA em Gestão de empresas e negócios.

Quer se manter atualizado e preparado para o mercado de trabalho?
Clique aqui e descubra como a MundoLogística vai te ajudar!

 

Veja também: