ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Airport town

 

Categorias

 

Fretebras

 

BYD

 

Evento Transformação SC

 

e-Galpão

 




O Profissional de Suprimentos como vetor de Sucesso nas Organizações

Publicado em 30/05/2019

 

A escassez de talentos tem sido um dos principais problemas vividos pelas organizações empresariais, o que tem levado à intensificação da competição global entre empresas, devido à crescente necessidade de capital humano para gerenciar os inúmeros desafios, que, principalmente, os países emergentes experimentam no processo de desenvolvimento.

Esse capital humano, além de outras atribuições, será de grande importância no desenvolvimento de inovações, que alimentarão a competitividade e impulsionarão a economia daqueles que ainda estão na trajetória de crescimento. Porém, as nações em desenvolvimento vêm encontrando dificuldades para obter pessoal qualificado, para a manutenção do fluxo de suprimentos dos projetos em andamento.

A realidade e a necessidade do mercado globalizado, nos contextos interno e externo das organizações, impelem uma nova dinâmica e perfil de atuação. Não há espaço para o profissional de suprimentos de outrora, retrógrado, isolado em um processo repetitivo, no qual o procedimento rotineiro consiste em eternas cotações, ocupando uma posição sem destaque e decisão na organização, em que sua posição não aparecia nos organogramas das empresas, confundindo-se, muitas vezes, com outras áreas administrativas ou, simplesmente, de materiais.

O setor de suprimentos era visto como uma área de suporte e seus líderes eram meros provedores de informações e de posições sobre as aquisições/contratações realizadas e demais atividades inerentes ao setor, reportando essas informações aos superiores hierárquicos, com pouca ou nenhuma incidência na rentabilidade da empresa, a preocupação era com os descontos, tempos de processamento de ordens de compras e prazos de entrega.

A avaliação de Total Cost of Ownership (TCO), cost drivers, Supplier Relationship Management (SRM), somente para ilustrar, era algo inimaginável e soava estranho aos ouvidos dos antigos compradores, visto que a melhor medida de eficiência e eficácia de uma aquisição ou contratação era a ótica do menor preço, sem considerar os demais fatores mencionados anteriormente.

O perfil do profissional de suprimentos que o mercado necessita mudou, as características valorizadas em outros tempos foram amplamente reconfiguradas em relação às atuais, o agente de suprimentos tem de estar preparado para atender e entender o mercado, buscando soluções criativas e inovadoras, mantendo-se sempre atualizado e disposto a desafi os, mudanças e adequações.

As competências em negociação e gestão dos fornecedores são exemplos de habilidades únicas e desenvolvidas para cada empresa, tornando de valor único e distinto o talento, que possui as competências mencionadas, contribuindo para a obtenção de vantagens competitivas.

Na maioria das posições das empresas, as competências requeridas para o desempenho das posições existentes estão voltadas à educação elementar, todavia, para desempenhar as atividades típicas de um Departamento de Suprimentos, o profissional deve conhecer as mais modernas práticas de gestão e ter habilidade de empregá-las, conforme as diferentes situações de aquisição de bens e serviços, com competência para lidar com os fornecedores, capacidade de análise, habilidade de agir alinhado com a estratégia da organização, trabalhar em condições adversas, estar apto a enfrentar dificuldades e conviver com complexidades, motivado e com facilidade de se adaptar a diferentes situações. 

Essa visão e experiência profissional abrangem diversas áreas e especialidades, são requeridos dos profissionais de suprimentos conhecimentos de áreas como Administração, Economia, Jurídica, Finanças, Legislação Tributária e Relações Internacionais, exigindo que esteja focado sobre toda a cadeia e ciclo dos suprimentos, além de conhecer profundamente o negócio da organização, devendo ser proativo, estratégico, planejador e negociador, o que demanda grande preparo e capacitação.

É necessário o desenvolvimento de habilidades analíticas e quantitativas para a aplicação em equalização de propostas, cálculo de juros, análise de TCO e valor presente líquido, que fazem parte desse contexto. Conhecer, também, aspectos tributários e fi scais, pois, no Brasil, essa temática pode trazer muitas oportunidades ou riscos. Em muitos casos, a viabilização de acordos com fornecedores, ou mesmo, desenvolvimento de novos negócios passa por encontrar benefícios fiscais legítimos, como explorar o imbróglio inerente entre unidades federativas.

Outro aspecto importante, porém, muitas vezes negligenciado ou usado em excesso, de maneira flácida, é a necessidade dos profissionais de suprimentos saberem vender suas qualidades e resultados auferidos. Pode parecer um paradoxo, mas os profissionais de suprimentos precisam e devem praticar a mercantilização, vender a sua empresa para os fornecedores e a si mesmos para a sua liderança e seus pares, vender as suas ideias e seu valor. Em geral, são ótimos para comprar, mas deixam muito a desejar na venda.

Para isso, precisam desenvolver habilidades de comunicação, oratória, objetividade e concisão, e ter familiaridade com ferramentas de tecnologia de uso corporativo, como planilhas, editores de texto e de apresentações.

Além do exposto, é fundamental para o profissional de suprimentos ser ético, apesar de rudimentar, é conveniente destacar a importância do aspecto ético na atuação do profissional de suprimentos.

A ética é um princípio que precisa nortear a conduta de todos os profissionais, principalmente, no que tange à função suprimentos, devendo pautar as suas carreiras e atitudes sob os alicerces da lisura ética. Ética não confere diferencial competitivo, tampouco fornece certificado de honradez para o mercado, trata-se de um valor que tem de ser internalizado e permeado por toda a organização.

Analisando pelo prisma da adição de valor, da minha trajetória profissional, tenho límpido que os profissionais de suprimentos estratégicos precisam adicionar valor diretamente ao negócio. Como fazer isso? Aumentando o valor econômico do negócio, tradicionalmente reduzindo o custo total, trazendo inovação e vantagem competitiva, por meio do relacionamento com os fornecedores, reduzindo o risco operacional e empresarial, e garantindo o abastecimento de insumos e serviços.

Por último, o profissional de suprimentos estratégico precisa conhecer de gestão de categorias, de modo a entender com profundidade todas as particularidades das categorias inerentes ao seu escopo de suprimentos, para que possa delinear estratégias capazes de auferir redução de custos, com a maximização da produtividade.

 

Sandro Reis

Por Sandro Reis

Coordenador dos programas de MBA Executivo em Procurement, Gestão de Contratos e Supply Chain Management no Instituto A Vez do Mestre e na Universidade Veiga de Almeida, especialista em oratória profissional, professor e palestrante do Instituto Brasileiro dos Executivos de Finanças, Instituto Nacional dos Executivos de Suprimentos, membro da Comissão de Logística do CRA-RJ, profissional com vasta experiência em gestão de negócios, trajetória de 20 anos em gestão e profissionalização das áreas de Suprimentos e Contratos em empresas de grande porte – Vale S/A, White Martins, Icatu Seguros e Comitê Olímpico 2016.

Quer se manter atualizado e preparado para o mercado de trabalho?
Clique aqui e descubra como a MundoLogística vai te ajudar!

 

Veja também: