ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Transfolha - Natal

 

Categorias

 

Point Sistemas

 


 Tegma

 

Evento Operações Logísticas Inovadoras

 

Intermodal

 

Professor do MIT fala sobre como brasileiros podem ingressar no seu programa de logística e supply chain.

Publicado em 04/11/2019

Universidade americana, referência em tecnologia, oferece pós-graduação em logística e supply chain e espera aumentar número de alunos brasileiros

Por Alessandro S. Silva e MundoLogística

 

O Massachusetts Institute of Technology (MIT), um dos principais centros de estudo e pesquisa em ciências, engenharia e tecnologia do mundo voltou-se para o mercado de logística e cadeia de suprimentos.

Com Graduate Certificate in Logistics and Supply Chain Management (GCLOG), o MTI espera aumentar o número de alunos brasileiros.

A instituição, fundada em 1861, em Cambridge, nos EUA, já formou mais de 120 mil alunos. Entre eles, destacam-se 85 ganhadores do prêmio Nobel e 34 astronautas.

O programa, que conta com quatro módulos, online e presenciais, é destinado para estudantes ou profissionais da área. Alunos de algumas universidades brasileiras parceiras podem ter vantagens, que vão desde a desconto a aplicação para outros tipos de bolsas.

 

A MUNDOLOGÍSTICA, com contribuição de Alessandro S. Silva, graduado em GCLOG pelo MIT, falou com exclusividade com o professor Dr. Christopher Mejía Argueta, responsável pelo GCLOG, que detalhou diversos pontos sobre o curso e o perfil dos alunos.

Confira a entrevista na íntegra:

 

ALESSANDRO S. SILVA | MUNDO LOGÍSTICA: Christopher, qual seu papel dentro do MIT?

CM: Atuo como diretor do MIT Supply Chain and Global Logistics Excellence (SCALE) Network para a América Latina e também sou diretor do MIT Graduate Certificate in Logistics & Supply Chain Management (GCLOG).

 

AS: Como surgiu o programa GCLOG?

CM:O GCLOG surgiu com o objetivo de complementar o ensino das universidades latino-americanas em assuntos relacionados a transporte e logística para estudantes de pós-graduação e profissionais da região. O nosso objetivo é aumentar o impacto da educação oferecida por pesquisadores e professores do Centro de Transporte e Logística (CTL) do MIT em mercados emergentes no hemisfério sul. Por conta disso criamos em 2008, dentro do CTL, o Programa de Pós-Graduação em Logística e Supply Chain Management (GCLOG). O programa pertence ao Centro Latino-Americano de Inovação em Logística, parte da rede global de centros de logística e cadeia de suprimentos (SCALE). Fomos evoluindo com o passar dos anos e em 2012 o programa foi levado ao nosso campus em Boston, Massachusetts. No ano passado, expandimos a oportunidade de participação a profissionais da África.

 

AS: Você pode nos falar um pouco mais do Centro de Transporte e Logística (CTL)?

CM: O MIT CTL é um centro de pesquisa amplamente reconhecido com foco em redes de transporte de mercadorias, logística e suprimentos. O centro trabalha em três componentes principais: pesquisa, educação e extensão com o setor público e privado, realizando estudos inovadores em redes de suprimentos a serem colocados em prática de forma comercial e / ou no setor público. O time conta com mais de 20 pesquisadores especializados, 20 pós-doutorados, 10 estudantes de doutorado, 80 estudantes de mestrado e outras 50 pessoas que apoiam o centro.

 

AS:A quem destina-se o programa? Como os interessados podem se inscrever?

CM:O programa é destinado a estudantes matriculados ou cursando um programa de pós-graduação (certificado, especialização, mestrado, MBA e/ou doutorado) relacionados à cadeia de suprimentos e logística em qualquer universidade da América Latina. Graduados de programas semelhantes e estudantes latinos e africanos em universidades estrangeiras também são elegíveis, mas cada caso é revisado diretamente pelo comitê de admissões. Até o momento mais de 290 estudantes já passaram pelo programa, vindos de 14 países diferentes. Em geral temos um grande número de brasileiros aderindo ao programa, que trazem uma experiência bastante interessante para as aulas.

Os candidatos devem enviar suas inscrições através do site oficial, onde estão todos os detalhes. As inscrições para a turma de 2021 por exemplo, foram abertas em setembro e vão até abril de 2020. Nesse processo há três rodadas de inscrição: 1ª. meados de novembro, 2ª. final de janeiro e 3ª. início de abril. Quanto mais cedo no processo seletivo o candidato se inscrever, maiores as chances de receber apoio e bolsas de estudos.

No Brasil, quem estiver finalizando ou tenha concluído seus estudos nas universidades parceiras da nossa rede SCALE pode acessar descontos para o valor do programa e aplicar para outros tipos de bolsas. A FGV, Insper, USP, UFSC, PUC-Rio, UFRJ, UFRGS, UNICAMP são parceiras e já tivemos vários alunos participantes vindo dessas universidades.

 

AS: Quais critérios são levados em conta na escolha dos estudantes que participarão do programa?

CM:Os candidatos são avaliados por suas qualificações acadêmicas, experiência prática no mercado e compromisso de se tornarem agentes de mudança na região. Procuramos alunos que queiram e consigam causar impacto positivo por meio de paixão, responsabilidade e compreensão dos desafios logísticos e socioeconômicos que os cercam. É também importante o nível de inglês do participante para conseguir acompanhar as aulas e compartilhar suas experiências, então esse ponto é avaliado fortemente.

 

AS: Uma vez que os candidatos são aceitos, qual é o tamanho do desafio?

CM: É um programa estruturado em quatro módulos em um período de tempo de 8 meses. O conteúdo é focado em tópicos e resultados atuais de pesquisas aplicadas em transporte, logística, cadeia de suprimentos e outras questões específicas e de grande importância para a América Latina e mercados emergentes.

O primeiro módulo é online e apresenta as bases de conceitos de logística como optimização, estatística, gestão de estoques e transporte. Para os alunos aprovados neste modulo, o curso continua com um período de 3 semanas em nosso campus em Boston, onde as aulas diárias são ministradas em período integral por mais de 30 professores reconhecidos na área.

Todos os conceitos e experiências adquiridas são então aplicados no desenvolvimento um projeto que chamamos de Capstone: os estudantes são organizados em grupos e durante 4 a 5 meses são remotamente orientados por um professor do MIT para resolver um problema real utilizando o olhar científico.

Para concluir o curso, os estudantes voltam ao campus para se encontrarem durante mais três semanas, a partir da segunda semana de janeiro, com outros 150 participantes de programas dos demais centros SCALE, vindos dos EUA, Europa e Ásia. Durante esse período, participam de aulas sobre diversos tópicos, visitas a empresas, desafios no estilo Shark Tank, simuladores de decisões de negócios e palestras com renomados representantes da indústria, no nível de vice-presidentes de logística e outros acadêmicos, com viés prático para o desenvolvimento do aluno. Além disso, os alunos apresentam os resultados de seus trabalhos de pesquisa na Research Expo no mês de março. Ao final, se os alunos conseguirem passar em todos os cursos e módulos, eles recebem seu certificado assinado pelo diretor da rede global SCALE, Prof. Yossi Sheffi e por mim.

 

AS: Quais são os principais pontos fortes do programa?
CM: O programa é gerenciado por especialistas mundiais na área de logística, transporte e cadeia de suprimentos. Oferecemos uma educação baseada em estudos de caso e desafios experimentais que garantem a aprendizagem de conhecimentos práticos.

O conteúdo das aulas é baseado em pesquisas recentes que foram projetadas e executadas para resolver desafios de grandes empresas em nível internacional, bem como problemas relevantes para a América Latina. O GCLOG é um programa que oferece flexibilidade aos alunos, uma vez que é um modelo híbrido que oferece um módulo online, duas estadias de três semanas cada no MIT e um projeto de pesquisa integrado aplicado à realidade dos mercados emergentes. É um programa também flexível em questão de tempo, dando uma ótima oportunidade para atualizar o conhecimento profissional e complementar a educação de alunos de pós-graduação, mas indo além de um curso de educação executiva, normalmente oferecido pelo mesmo custo por apenas 5 dias.

 

AS: Quais oportunidades são oferecidas aos alunos participantes?

CM: Conhecimento de qualidade de classe mundial, aprendizado garantido que pode ser aplicado em seu ambiente de trabalho e em seu setor, acesso a discussões com professores e especialistas da universidade número 1 do mundo, acesso aos recursos do MIT, a possibilidade de conviver com mais 150 estudantes de outros programas da rede global da SCALE em janeiro, feedback constante de seu orientador de projetos e um importante impulso à sua carreira profissional.

 

AS:Una vez concluído o programa, o que os alunos podem esperar?

CM: Praticamente todos os nossos alunos conseguiram ser contratados ou promovidos nos 6 meses seguintes à graduação do programa e 10% dos nossos alunos continuaram seus programas de doutorado, os quais concluíram com honras. Ao mesmo tempo, o nível de experiência e o trabalho em equipe promovidos no GCLOG permite que os alunos aproveitem a integração e aprendam com os mais experientes, muitas vezes gerando ideias inovadoras. O perfil de nossos graduados normalmente é de um gestor regional de operações, com o programa os permitindo aumentar sua experiência internacional, com um amplo domínio do inglês e conceitos que lhes permitem ser referência em logística para suas organizações ou instituições acadêmicas.

 

AS: Poderia citar alguns casos de sucesso?

CM: Muitos alunos graduados ocupam posições importantes em empresas da região e/ou continuaram seus estudos para doutorado, etc. Os alunos da GCLOG conquistaram o primeiro lugar na Research Expo duas vezes nos últimos 3 anos, competindo com mais de 90 projetos ao todo. Inúmeros casos de conquista de primeiro lugar em outras diversas competições, além da promoção de inovação, pesquisa e educação na América Latina em vários fóruns regionais.