ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Transfolha - Dia das Crianças

Intelbras
 

 

MLOG - Manter atualizado

 

Logist

 

Estoque e logística

Imagem de Estoque e logística

Os estoques não são apenas produtos armazenados, representam capital investido, lançado no ativo da empresa e com liquidez dependente do volume produzido e vendido (ou apenas revendido, no caso do comércio).

O estoque é importante em várias etapas da cadeia de suprimentos, justamente porque a empresa não faz só o estoque de produto final, ela faz também estoque de matérias-primas, que é um estoque que antecede a produção.

Mesmo com a relação de quanto maior a venda, maior a obtenção de ganho, é estratégico que as empresas efetuem o controle adequado de seus estoques, ao mesmo tempo que reduzam os custos gerados pela existência deles.

O ideal seria que as empresas planejassem seus estoques apenas para atender as demandas de seus clientes. Assim certamente haveria a tão almejada redução de custos. Mas, isso é praticamente impossível, já que a dependência do fornecedor é determinante, podendo haver situações em que este poderá não cumprir com o prazo estabelecido, o que pode afetar o planejamento da empresa.

Um estoque com volume sem a dimensão adequada pode comprometer o atendimento aos clientes e significar a perda de dinheiro. A dimensão inadequada, com estoque em excesso, também pode ser sinônimo de prejuízo, com o encalhe de produtos. Mas existem técnicas seguras e eficientes para auxiliar as empresas a planejar um dimensionamento adequado de seus estoques.

Para evitar perdas com o estoque é necessário o uso de softwares de planejamento e controle, assim como sistemas de gerenciamento. Para o controle de mercadorias é possível também a aplicação de outras técnicas, como a utilização de código de barras, de auditorias e de controle da expedição.

Para diminuir o percentual de erro é necessária uma análise de todo o processo de expedição até o cliente e desenvolver o melhor sistema de controle, proporcionando melhoria nos custos, no serviço ao cliente, minimizando perdas de produtos e quaisquer outros prejuízos.

GESTÃO DE ESTOQUES

A gestão de estoques é fundamental para uma operação logística otimizada e, no contexto de uma indústria, normalmente se refere à gestão dos recursos materiais que podem ajudar a organização a gerar receita no futuro. O responsável por essa parte da gestão é o gerente de operações.

Empresas que atuam como fabricantes ou montadoras, voltadas para a produção de bens, dependem fortemente de um estoque bem gerenciado por uma série de razões. O fato é que uma empresa que dependa de produção não pode sobreviver sem um bom sistema de gerenciamento de estoques.

Um bom sistema de gestão de estoques precisa atender às demandas de forma constante, lembrando sempre que a demanda por bens e serviços específicos não será a mesma durante todo o ano. Também precisa se ater à continuidade das operações, já que uma gestão cautelosa dos estoques permitirá a uma empresa executar suas operações sem problemas, com continuidade. Por exemplo, se uma organização fabrica produtos que dependem de matérias-primas, é evidente que a empresa precisa de uma boa gestão de estoque de matérias-primas para que as operações sigam sem contratempos.

A gestão otimizada dos estoques também gera economia nas operações. Um sistema de gerenciamento de estoques bem administrado permite que uma empresa possa cortar custos. Por exemplo, quando chega a época das festas e a empresa prevê um aumento na demanda por alguns produtos (como chocolate na páscoa ou brinquedos no Natal), ela pode adquirir mercadorias em quantidade com antecedência, negociar preços e armazená-las para a temporada. Os principais benefícios desse exercício são que a empresa pode atender toda a demanda e quando compra em quantidade e de maneira planejada, obtém descontos.

PREVISÃO DE DEMANDA

A gestão de estoques tem princípios e algumas práticas podem ajudar uma empresa a ter um estoque bem gerenciado, como a previsão da demanda, uma habilidade especializada, onde a empresa deve ser capaz de prever demandas de bens e produtos específicos em um momento específico do ano. A empresa deve criar e manter seu sistema de inventário com base nas demandas, reais e previstas.

Outro princípio importante é o monitoramento do sistema, onde um inventário deve ter um mecanismo de acompanhamento da quantidade em estoque a todo momento. A empresa deve saber com exatidão a quantidade de estoque em qualquer ponto específico no tempo.

A qualidade do estoque também é fundamental. A empresa deve ser capaz de mantê-lo em boas condições, pois materiais desperdiçados geram perdas de oportunidades e receitas.

A gestão de estoques é, sem dúvida, um desafio para a maioria das empresas. Mesmo na etapa que antecede suas vendas, seu lucro ou prejuízo pode ser parcialmente explicado pela eficiência (ou falta dela) da capacidade de gerenciar seus estoques.

 

 

Veja também: