ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Transfolha - Natal

 

Tegma

 

Point Sistemas

 

Evento Operações Logísticas Inovadoras

 

Intermodal

 

Transporte e logística

Imagem de Transporte e logística

Contextualmente, a logística é o processo de planejar, implementar e controlar eficientemente, ao custo correto, o fluxo e armazenagem de matérias-primas e estoque durante a fabricação de produtos acabados, e as informações relativas a essas atividades, desde o ponto de origem até o local de consumo, visando atender aos requisitos do cliente.

A cadeia de suprimentos (Supply Chain Management) é a abordagem que visa oferecer o máximo valor ao cliente e o máximo retorno sobre o ativo fixo, por meio da gestão efetiva dos fluxos de materiais, produtos, informações e recursos financeiros, a cada ponto da cadeia, desde as fontes de suprimento até o consumidor final.

Já o transporte é o deslocamento de bens de um ponto a outro da rede logística, respeitando as restrições de integridade da carga e de confiabilidade de prazos. Não agrega valor aos produtos, mas é fundamental para que eles cheguem ao seu ponto de aplicação, de forma a garantir o melhor desempenho dos investimentos dos diversos agentes econômicos envolvidos no processo.

O transporte tem um papel fundamental na estratégia logística, pois garante que a demanda dos clientes seja atendida conforme foi especificado. As funções de transporte e logística vão além da movimentação de materiais e passam a constituir uma ferramenta de gestão extremamente valorizada.

Para implementar esse tipo de solução é preciso investir em sistemas de informação, capacitação da equipe e focar nas atividades de planejamento e controle. Desse modo, é possível destacar-se no mercado, reduzir custos e conquistar novos clientes.

ESTRATÉGIA E TRANSPORTES

A área de transportes tem um papel estratégico. Os últimos anos têm sido fundamentais para consolidar esse departamento como uma área estratégica que oferece soluções para as demandas de movimentação de mercadorias. Além disso, seu principal papel é reduzir distâncias entre os produtores, fabricantes e seus respectivos clientes. Esse tipo de posicionamento garante que o produto correto seja entregue no local e no momento estabelecido.

É importante compreender que essa área não se limita somente as atividades de distribuição. Em muitos casos, realiza também o gerenciamento dos níveis de estoque, atuando, constantemente, para garantir o abastecimento da linha de produção.

Como resultado, é possível assegurar que os produtos serão disponibilizados para os clientes dentro do prazo e com a qualidade desejada.

MODAIS DE TRANSPORTE

Os modais de transporte são parte indispensável para o processo logístico, promovendo a chegada da mercadoria ao seu destino estabelecido. Destacamos a seguir os tipos de modais, suas características e o que distinguem uns dos outros nas determinadas aplicações para a realização do transporte:

Rodoviário

No Brasil, predomina a utilização do modal rodoviário pelas empresas do setor de transporte e logística. Nesse caso, as transportadoras ficam sujeitas a falta de infraestrutura e seguranças nas estradas. Para contornar esses obstáculos, os gestores podem optar por estabelecer centros de distribuição em regiões estratégicas para ficarem mais próximos dos clientes e reduzirem custos.

No transporte rodoviário são utilizados veículos como caminhões e carretas nas estradas de rodagem. Esse modal vem sendo utilizado desde a década de 50, quando foi implantada a indústria automobilística e as rodovias sofreram processo de pavimentação a fim de promover a indústria. Destina-se à condução de produtos acabados ou semiacabados em trajetos de curtas distâncias. É um modal flexível em seu trajeto, podendo ir praticamente a todos os pontos do País. Pode atender de forma rápida à demanda das empresas, pois não carece de tantas formalidades se comparado a outros modais.

Ferroviário

O modal ferroviário tem importância considerável para o mercado brasileiro, já que por meio dele é possível transportar um volume expressivo de cargas por longas distâncias. Apesar de ser um transporte mais barato não é tão ágil quanto aos demais modais. Suas principais vantagens consistem no fato de ser um transporte apropriado para longas distâncias.

Dentre as desvantagens, destaca-se a limitação da malha ferroviária disponível no País e a falta de flexibilidade em seu trajeto, o que impossibilita parar entre um lugar e outro.

O modal ferroviário é adequado para a condução de minérios de ferro, mercadorias agrícolas, produtos siderúrgicos, fertilizantes, derivados de petróleo, entre outros.

Aeroviário

Embora os custos para utilizar esse recurso sejam elevados, sua agilidade representa uma grande vantagem. Além da segurança e praticidade. É a melhor opção para produtos que exijam um transporte rápido, como produtos eletrônicos.

Além da agilidade e segurança, no modal aéreo o documento de transporte é obtido com rapidez; normalmente, os aeroportos encontram-se próximos de centros de produção industrial ou agrícola, que são distribuídos praticamente por todas as cidades importantes do mundo; as empresas podem adotar uma política just in time, reduzindo os custos com estoque e proporcionando redução de custos com capital de giro, pois as mercadorias poderão ser recebidas diariamente ou semanalmente; aumenta a competitividade do exportador, já que a entrega rápida é um argumento de venda; o seguro do transporte aéreo é o mais baixo em relação ao marítimo, por exemplo; a mercadoria, por não ser manejada, acaba reduzindo os custos com embalagem.

Quanto as desvantagens, há uma necessidade específica para o transporte de mercadorias; não é possível transportar produtos a granel; e necessita de alto investimento em infraestrutura.

Marítimo ou cabotagem

Modal muito utilizado para a importação e exportação de produtos, garantindo o acesso a regiões afastadas.

O Brasil possui cerca de 13 mil quilômetros de vias navegáveis aproveitadas economicamente para transporte de passageiros e cargas. As hidrovias são úteis para o transporte de cargas pesadas a grandes distâncias.

As principais vantagens desse modal consistem na exigência de menores investimentos em manutenção. E, nas fases de implantação, ocasiona baixo impacto ambiental. Em termos econômicos é considerado eficiente e viável.

Dutoviário

O transporte dutoviário vem se revelando como uma das formas econômicas de transporte para grandes volumes quando comparados com os modais ferroviário e rodoviário. Características como agilidade, segurança, baixa flexibilidade e capacidade de fluxo são atribuídas ao transporte dutoviário.

É competência da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) articular-se com entidades operadoras do transporte dutoviário, para resolução de interfaces intermodais e organização de cadastro do sistema de dutovias do Brasil. Outros assuntos relacionados a dutovias são de responsabilidade da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP (www.anp.gov.br).

O transporte dutoviário pode ser dividido em oleodutos, gasodutos, minerodutos e aquedutos. Nos oleodutos são transportados, na sua maioria, petróleo, óleo combustível, gasolina, diesel, álcool, GLP, querosene e nafta, e outros. Nos gasotudos o produto transportado é gás natural. Nos minerodutos são transportados sal-gema, minério de ferro e concentrado Fosfático. Os aquedutos, canais ou galerias, subterrâneos ou à superfície, e construído com a finalidade de conduzir água. São normalmente edificados sobre arcadas ou sob plataformas de vias de comunicação.

 

 

Veja também: