ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Airport town

 

Categorias

 

Fretebras

 

BYD

 

e-Galpão

 



A parceria entre Nike e DHL Supply Chain para otimização da cadeia logística

Publicado em 28/11/2011

A Nike, um dos maiores fabricantes de calçados, roupas e equipamentos esportivos do mundo, atua em mais de 160 países, com US$ 19 bilhões de faturamento e emprega mais de 1 milhão de pessoas. Para assegurar o seu crescimento no Brasil, a Nike conta com a DHL Supply Chain desde 1998 para integrar suas operações logísticas.

Com a Copa em 2014 e as Olimpíadas em 2016 no Brasil, o país tem tudo para se tornar uma das maiores operações da Nike no mundo. A DHL Supply Chain é parceira da Nike nesse sucesso, integrando a cadeia de suprimentos e ajudando a Nike a atender às necessidades de seus clientes finais.

O Desafio

Hoje, o negócio da Nike no Brasil está crescendo rapidamente, assim como a economia brasileira. Como parte de sua estratégia para continuar o crescimento, a Nike lança a cada três meses uma nova linha de produtos, sendo que o fluxo é maior próximo as datas comemorativas. Essa sazonalidade demanda flexibilidade e visibilidade para garantir que o lançamento de produtos seja gerenciado de forma eficiente e com custos competitivos.

“Nós recebemos produtos vindos de centenas de fábricas de vários países como Vietnã, Camboja, Tailândia, Bélgica, Estados Unidos e muitos outros, para serem distribuídos a milhares de lojas em todo o Brasil. Trata-se de uma cadeia de suprimentos extremamente complexa. A única forma de vencer é trabalhar com parceiros confiáveis. Só assim conseguiremos atingir a satisfação de cada atleta”, afirma Leonardo Silvério, gerente nacional de logística da Nike.

“O modelo tradicional que analisa cada parte do processo de forma independente, não é a melhor maneira de administrar a cadeia de suprimentos. Por meio do conceito de logística integrada conseguimos melhores resultados, se analisar detalhadamente os processos logísticos e avaliar as alternativas e suas combinações de forma sistêmica e seus respectivostrade offs. Entretanto, isto só é possível se houver a integração entre todos os players da cadeia”, diz Marcius Braga, diretor de transportes da DHL Supply Chain.

Objetivos da Nike em integrar a cadeia logística:
•          Reduzir os custos de logística sem sacrificar os níveis de serviço
•          Alavancar a utilização de tecnologia em toda a cadeia
•          Melhoria de serviços, conformidade e rastreabilidade de entregas
•          Controle de variações
•          Atender às demandas de alto volume em períodos de sazonalidade

A Solução

A DHL Supply Chain trabalhou com a Nike e seus parceiros para implementar um programa de logística integrada que atende dinamicamente a demanda da Nike através de um sofisticado sistema de gerenciamento de pedidos, integração e planejamento de rotas e embarques e excelência em serviços de entrega. A solução também inclui investimentos em tecnologia, definição de processos e capacitação da equipe de profissionais.

Além disso, outros processos também foram colocados em prática, são eles:

•          Monitoramento de produtos por rádio freqüência.
•          Etiquetagem e instalação de alarmes nos produtos para que os mesmos sejam entregues ao cliente final prontos para a venda, com preço ou códigos de barra para controle de estoques das lojas. 
•          Produtos etiquetados ainda nos centros de distribuição (CDs) com especificações quanto à rota a ser seguida dentro da própria transportadora, diminuindo o número de extravios e agilizando a passagem pela rede de distribuição.
•          Envio das informações em tempo real de entregas aceitas ou recusadas nas metrópoles.
•          Novo desenho do processo de logística reversa envolvendo o cliente final.

Os Resultados

A solução de logística integrada que a DHL Supply Chain implementou tem contribuído para o crescimento dos negócios da Nike e teve como resultado:

•          Redução de custos em toda a cadeia de suprimentos
•          Aumento significativo dos níveis de serviço
•          Expectativas de desempenho excedidas em 42 categorias incluindo inboundoutboundpicking, entre outras, nos primeiros 45 dias de operação
•          Atendimento de 100% das iniciativas de Marketing para a Copa do Mundo de 2010
•          Implementação do novo sistema de gestão sem ruptura operacional

"Tentar otimizar a cadeia de suprimentos em pedaços não é eficiente. Já a total integração é o caminho estratégico para o crescimento do negócio. " Leonardo Silvério, gerente nacional de logística da Nike

O crescimento do seu negócio em mercados emergentes requer sintonia na cadeia de suprimentos para operar de forma eficiente e com custos competitivos.

Quer se manter atualizado e preparado para o mercado de trabalho?
Clique aqui e descubra como a MundoLogística vai te ajudar!

 

Veja também: