ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Transfolha - Natal

 

Categorias

 

Point Sistemas

 

Tegma

 


 Evento Operações Logísticas Inovadoras

 

Intermodal

 



Aliança espera fechar o ano com um crescimento de 12%

Publicado em 30/10/2019

Ao longo de 20 anos, a líder de cabotagem no Brasil transportou mais de 6 milhões de TEUs carregados, sendo 2,4 milhões de contêineres entregues na porta do cliente

 

A Aliança Navegação e Logística, que comemora 20 anos de renascimento da cabotagem desde a aquisição pelo grupo alemão Hamburg Süd, hoje Maersk, totalizou neste período quase 14 milhões de milhas navegadas, mais de 6 milhões de TEUs carregados, sendo 2,4 milhões de contêineres entregues na porta do cliente, já que o serviço porta a porta é um dos principais diferenciais da companhia, que gerou em 2019 cerca de 850 empregos diretos. A expectativa é fechar 2019 com um crescimento de pelo menos 12%.

Segundo o CEO da Aliança, Julian Thomas, a retomada do serviço em 1999 foi tímida, com apenas um navio de 600 TEUs entre Rio Grande (RS), Santos (SP) e Manaus (AM). Aos poucos, chegaram embarcações com maior capacidade para atender a uma demanda crescente do mercado, que passou a confiar no potencial e na eficiência do transporte multimodal.

Atualmente, a Aliança conta com 13 navios no sistema Cabotagem e Mercosul, oferecendo cinco serviços semanais em rotas interligadas, conectando todos os principais portos entre Ushuaia, na Argentina, e Manaus (AM). Ao longo de duas décadas, os navios da Aliança percorreram o equivalente a 517 voltas ao mundo, com 11 milhões de toneladas de CO2 a menos na atmosfera. Este volume representa 4 milhões de viagens de caminhão de longa distância a menos nas estradas brasileiras, segundo Julian Thomas.

Desde 2008, o modal vem crescendo a uma média de 10% ao ano. Em 2018, a Aliança rompeu a marca de 700 mil TEUs embarcados na cabotagem. “Recentemente, adicionamos Vila do Conde (PA) à nossa rede de serviços para atender ao mercado promissor de Belém, grande produtor de açaí e cacau. Também estamos testando o porto de Itaqui como porta de entrada para o Maranhão”, destaca Thomas, que vê este mercado como muito promissor.

Rastreamento in real time

O aumento de eficiência, produtividade e transparência passa pela onda de digitalização que as empresas estão vivenciando em vários setores. Embora tenha chegado um pouco mais atrasada à cadeia logística, a transformação digital veio com força para favorecer as relações entre as empresas e seus clientes.
 
Em 2018, a Aliança lançou o Portal Cabotagem 2.0, com objetivo de tornar mais simples e intuitivo o acesso às informações sobre embarques, cotações, agendamentos e rastreamento, dando acesso, inclusive, à impressão da documentação e faturas fiscais. “Em breve, poderão ver ‘in real time’ a localização de cada contêiner com sua carga, seja no navio ou no caminhão. Trata-se do início de uma viagem longa, que percorremos na era digital. Nos anima fazer parte do Grupo Maersk, que investe pesadamente nas ferramentas do futuro”, complementa o CEO da Aliança.
 

 

Veja também: