ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Airport town

 

Categorias

 

Fretebras

 

BYD

 

e-Galpão

 



Aliança investe R$ 250 milhões em novos navios de cabotagem

Publicado em 23/09/2014

Com capacidade para 4.800 contêineres, navios são os maiores em atuação no serviço no Brasil e no Mercosul

A Aliança Navegação e Logística finalizará, em setembro, a renovação completa de sua frota de navios que operam na cabotagem. A empresa investiu R$ 250 milhões na compra de dois porta-contêineres, com capacidade para 4.800 contêineres, que já entraram em operação no serviço. Eles carregam, no casco, uma homenagem aos grandes navegadores, o português Bartolomeu Dias e o espanhol Vicente Pinzón.

Cada navio conta, também, com 650 tomadas para contêineres refrigerados e foram construídos no estaleiro Shanghai Shipyard, na China. Considerados os maiores porta-contêineres em operação na cabotagem, o “Bartolomeu Dias” e o “Vicente Pinzón” se unirão aos outros nove navios da empresa, que fazem o serviço, reforçando o atendimento em 14 portos, de Buenos Aires até Manaus, com um total de 124 escalas mensais.

“Acreditamos no Brasil e investimos, constantemente, para dar suporte ao crescimento das cadeias logísticas nacionais, com um modal mais sustentável e econômico. As mudanças no serviço de cabotagem refletem um aumento entre 35% na capacidade de transporte nas três rotas de cabotagem da empresa”, afirma Julian Thomas, diretor-superintendente da Aliança Navegação e Logística.

Segundo o executivo, com esse investimento, a empresa demonstra o seu compromisso com a navegação brasileira e com o atendimento à demanda dos clientes. “Temos a perspectiva de encerrar 2014 com um aumento de 20% na movimentação de cabotagem.”

O “Bartolomeu Dias” e o “Vicente Pinzón” são equipados com a mais moderna tecnologia para segurança da tripulação e da carga, além de serem sustentavelmente mais corretos, consumindo 60% menos combustível por contêiner carregado em comparação com outros navios, o que tem um impacto positivo no meio ambiente, bem como no custo operacional.

Thomas ressalta, ainda, que o custo logístico utilizando a cabotagem é, em média, 10% a 15% menor do que o do transporte rodoviário e possui um índice muito baixo de sinistralidade e avaria da carga.

Para exemplificar o componente ambiental, a movimentação da Aliança na cabotagem, de 1999 até 2013, foi próxima a 2 milhões de contêineres, o que equivale a 1,2 milhão de caminhões a menos nas estradas. Enquanto um caminhão é responsável pela emissão de 50 gramas de CO2 por tonelada por quilômetros, o navio libera, na atmosfera, 15 gramas por tonelada por quilômetro. Essa diferença equivale à redução de 1,5 milhão de toneladas de CO2 na atmosfera desde 2009.

“Para 2015, disponibilizaremos relatórios que informarão aos clientes sobre a emissão de CO2, auxiliando em seus programas de redução da liberação de gases de efeito estufa na atmosfera. Isso será feito por meio do projeto GL Emission Manager (GLEM), que já está em fase de testes nos navios da cabotagem. Assim, queremos provar e comprovar o nosso comprometimento com a preservação do meio ambiente”, ressalta Thomas.

A empresa continua com o firme objetivo de construir navios porta-contêineres no Brasil, em seu planejamento de capacidade de médio prazo. Porém, como resultado da alta utilização dos estaleiros nacionais pela indústria de petróleo e gás, foi necessário atender à demanda imediata do mercado com a importação.

“Queríamos muito e lutamos até o último momento para construir no Brasil. Esse é o único ponto negativo em todo o processo, uma vez que não foi possível concretizar, devido à falta de capacidade dos estaleiros atenderem à demanda em tempo. Porém, já estamos em fase de planejamento para a continuidade da renovação da frota, com a construção de mais quatro navios no mercado nacional até 2018”, completa Thomas.

Dados técnicos do “Bartolomeu Dias” e “Vicente Pinzón”:
Capacidade                                             57,818 tdw
Capacidade dos contêineres                   4800 TEUs
Plugs para contêineres refrigerados      650
Comprimento total                                 255 m
Comprimento entre perpendiculares     242 m
Largura                                                  37,30 m
Calado máximo                                      12,50m
Velocidade                                             21,5 kn
Potência do motor principal                  26,160 kW

 

Quer se manter atualizado e preparado para o mercado de trabalho?
Clique aqui e descubra como a MundoLogística vai te ajudar!

 

Veja também: