Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Anac autoriza entrega por drone no Brasil. Testes começam com o iFood

 

Publicado em 13/08/2020


Autorização temporária permite testes de entrega por drone no Brasil, mas ainda não é para o consumidor final

 

Finalmente o Brasil começará a ter entrega por drone. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou o uso dos veículos nos serviços de delivery por parte de empresa de logística aérea especializada em entregas via drones, a Speedbird, parceira do iFood que dará o ponta pé inicial aos testes, em Campinas, no interior de São Paulo.
O recente Certificado de Autorização de Voo Experimental (Cave), no entanto, é em caráter experimental e temporário, válido até agosto de 2021.

Esta é a primeira vez que a agência emite um certificado deste tipo.

 

Os testes para entrega por drones no Brasil

A autorização é para testes “além da linha de visão” (beyond visual line of sight - BVLOS), o que significa que o operador não precisa ter contato visual para operar o drone.
O drone autorizado para os testes com o transporte de produtos é o DLV-1 (que ilustra essa notícia). ]Ele pesa cerca de 9kg e pode transportar produtos com até 2kg a uma velocidade de 32km/h. Um ponto importante é que no momento ele só pode ser utilizado para entregas durante o dia e a uma distância máxima de 2,5 km do ponto de decolagem.

Mas, há um porém aí, o drone não será recebido pelos consumidores finais, ainda. Nesta primeira etapa dos testes, o veículo fará apenas uma rota de 400 metros ligando a praça de alimentação do Shopping Iguatemi, em Campinas, até o iFood Hub, estrutura responsável por roteirizar os pedidos. Lá, o pacote será resgatado por entregadores tradicionais que o levarão até o cliente. Mesmo assim o iFood comemora, e os consumidores também, é claro.


“Esse foi um importante passo para construir um projeto seguro, eficiente e economicamente sustentável junto aos nossos parceiros e órgãos responsáveis. Essa é uma etapa muito significativa para a evolução do uso comercial de drones. Nosso objetivo primário é utilizar o drone para trazer mais eficiência para a operação logística. Estamos confiantes na evolução que o uso desse modal combinado a inteligência artificial pode trazer para a empresa.” - Roberto Gandolfo, VP de logística do iFood.

 

Os testes começarão ainda em 2020, mas não foram estipuladas datas específicas.

 

“Dentre as atividades que a sociedade espera para os drones explorarem, o delivery é uma das mais promissoras. Obter o Cave é uma etapa importante no processo de desenvolvimento do negócio, principalmente por ser de uma empresa brasileira.” - Roberto Honorato, superintendente de Aeronavegabilidade da Anac.

 

 

Veja também: