Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

BruCargo Airport, do Aeroporto de Bruxelas, planeja abrir espaço para empresas estrangeiras

 

Publicado em 10/05/2022

Unidade de cargas do maior aeroporto da Bélgica estima investimento de R$ 1 bi para os próximos cinco anos, com foco nos segmentos de e-commerce, produtos perecíveis, transporte de animais vivos e produtos fármacos

Por Christian Presa


Foto: Christian Presa

“O coração da Europa”. Com esse mindset, o Brussels Airport, em Bruxelas (Bélgica), se posiciona como uma porta de entrada ao velho mundo para as companhias estrangeiras, que devem ser um dos principais focos da companhia em médio e longo prazo. Para isso, a companhia revelou planos para investimento no BruCargo Airport, divisão destinada às operações cargueiras: 200 milhões de euros – R$ 1,08 bilhão, na cotação atual – nos próximos quatro anos.

De acordo com o Chief Business Development Officer do Brussels Airport, Piet Demunter, a posição estratégica do Aeroporto de Bruxelas é um diferencial que interessa às empresas que desejam solidificar negócios na Europa e na Ásia.

“Há 300 mil m² de espaço disponível para o crescimento da área de cargas, mas também estamos trabalhando para otimizar o espaço de área construída.” – Piet Demunter.

Atualmente, a operação do BruCargo Airport tem quatro segmentos de destaque: e-commerce, produtos perecíveis, transporte de animais vivos e produtos farmacêuticos. Considerado um hub de porte médio com rede de transporte consolidada, o BruCargo possui área de 130 hectares, das quais 380 mil m² já são compostas por armazéns (147 mil m² de primeira linha, destinados a clientes que estão mais bem localizados dentro do aeroporto, e 233 mil m² de segunda linha).

Para os próximos anos, o foco em expansão da companhia inclui um crescimento de, pelo menos, 25% de espaço nos armazéns de segunda linha. “Nosso projeto também contempla a criação de novos espaços que estejam de acordo com as premissas de ESG para unir potencial completo, sustentabilidade e gerenciamento de ciclo de vida completo”, descreve Sarina Wolfs, Development Manager Real Estate Cargo & Logistics do BruCargo Airport. Segundo ela, o planejamento também contempla a criação de espaços neutros na emissão de CO2 e uso de veículos elétricos.

SELEÇÃO DE PROJETOS

Sarina Wolfs ressalta que, apesar de quase todos os espaços destinado às empresas já estarem locados, a expansão – de novas áreas e otimização de áreas já construídas – também é guiada por outro quesito: a análise dos projetos e expectativas de cada empresa. Nesse sentido, o projeto de interesse das companhias que desejam ter negócios no BruCargo Airport é submetido a critérios que avaliam a viabilidade da operação.

“Nosso objetivo é disponibilizar espaço para novos negócios de acordo com a demanda dos clientes afim de viabilizar a melhor operação possível para as companhias”, pontua Wolf.

AERONAVES UTILIZADAS NO TRANSPORTE DE CARGAS

A operação do BruCargo Airport é composta por três tipos de aeronaves. A primeira delas é a Belly Cargo, popularmente conhecida como aeronave de passageiros. “A grande vantagem do uso dessas aeronaves é que há voos frequentes, o que facilita a operação de produtos perecíveis, por exemplo”, descreve o Business Development Manager Cargo do BruCargo Airport, Samuel Speltdoorn.

Apesar de dispor de um espaço destinado a cargas bem menor do que o de um Full Cargo – a aeronave utilizada para operações de grandes volumes –, Speltdoorn enfatiza que o uso da Belly Cargo tem grande impacto e isso ficou evidente durante a pandemia de Covid-19. “Com a redução de voos comerciais para conter o avanço do coronavírus, nós tivemos que ajustar as operações para suprir a demanda, que cresceu por causa do e-commerce”, diz.

Outro modelo de aviões utilizado no BruCargo Airport é o Integrator, especializado em serviço de porta-a-porta. É indicado para operações flexíveis – com itinerários noturnos, por exemplo – e, apesar de ser destinado inicialmente para transporte de cargas express, o Integrator tem sido usado com mais frequência para outros tipos de carga.

SEGMENTOS DE DESTAQUE NO BRUCARGO AIRPORT

Com operações que conectam a Europa a países da América do Norte, Europa e Ásia, um dos nichos prioritários no BruCargo Airport é o e-commerce. Por meio de um network conectado, a companhia tem investido em solidificar a operação de last mile em todo o continente europeu.

Os produtos farmacêuticos representam uma fatia considerável das operações no BruCargo Airport: 8% de todas as cargas operadas. Para atender a essa demanda, a unidade de cargas do Aeroporto de Bruxelas dispõe de 35 mil m² dos espaços refrigerados dedicados a esse segmento, bem como 19 hubs que são dedicados e certificados a essa operação.

A questão de espaços especializados também é elementar para a gestão de cargas perecíveis, outro nicho prioritário do BruCargo Airport. Atualmente, a companhia é a única porta de entrada na Europa com processo de inspeção totalmente digitalizado.

Em relação ao transporte de animais vivos, o investimento mais recente do BruCargo Airport é o The Brussels Airport Animal Inspection & Care Centre, um espaço 24/7 dedicado a todos os procedimentos necessários na operação com animais. Nesta área, inaugurada em junho de 2020, os operadores cuidam das questões relacionadas à embarque, importação, trânsito e exportação.

 

Veja também: