Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Carreta deve reduzir emissão de CO2 em até 36 mil quilos/ano

 

Publicado em 10/09/2020

Com 30 metros de comprimento e capacidade para mais de 600 cilindros, veículo vai reduzir a emissão de CO² nas operações logísticas

 

A Air Liquide Brasil, empresa de gases, tecnologias e serviços para a indústria e saúde, iniciou as operações de seu novo veículo da área de Distribuição Gasosa: a carreta "Rodotrem", que possui 30 metros de comprimento, capacidade para transportar 660 cilindros de uma única vez e destaque para a segurança, por meio de uma série de dispositivos instalados para proteger motoristas, condutores de outros veículos, ciclistas, motociclistas e pedestres.
O projeto também se diferencia pela abordagem sustentável: estima-se que o uso da carreta deve reduzir anualmente em até 36 mil quilos a emissão de gás carbônico (CO2) nas operações logísticas da empresa, já que o veículo vai absorver as viagens que precisariam ser feitas mais vezes e por outros veículos.

A iniciativa se soma àquelas que têm sido adotadas, globalmente, pelo Grupo Air Liquide, com o objetivo de cumprir a meta de reduzir em até 30% a sua intensidade de carbono até 2025, tendo como base os níveis registrados em 2015.
Segundo Wesley Silva, diretor comercial para as áreas industrial e medicinal, o projeto do Rodotrem concretiza o objetivo da Air Liquide Brasil de agregar mais eficiência à sua cadeia logística e ao atendimento a seus clientes.

 

"A iniciativa de desenvolver um novo modelo de carreta surgiu diante da necessidade de otimizar nossa malha logística sem perder em capacidade. Consequentemente, nossos clientes passam a contar com uma maior disponibilidade de estoque, a partir de nossas filiais, e melhores prazos no atendimento às suas demandas."

 

O primeiro exemplar da carreta Rodotrem já está em operação nas regiões Norte e Nordeste, por conta das grandes distâncias existentes. Nesta fase de projeto piloto, o veículo é utilizado para transportar cilindros de gases (oxigênio industrial e medicinal, nitrogênio, argônio, ATAL - mistura gasosa para as indústrias siderúrgica e de solda, gás carbônico) entre as filiais da Air Liquide Brasil nessas regiões. A expectativa é de que, em até um ano, a frota de "Rodotrens" seja ampliada para mais veículos, para atender a todo o país.

 

Os dispositivos de segurança

O Rodotrem é composto por duas carretas acopladas por um "dolly" (dispositivo de acoplamento) e unidas ao "cavalo", ou seja, a cabine do veículo. Possui autorização para circulação em trechos de rodovias federais e estaduais onde inicialmente está em operação (na região Norte e Nordeste) para a logística de cilindros de gases comprimidos.
Devido ao seu porte (30 metros de comprimento) e carga que transporta (cilindros de gases medicinais e industriais), o Rodotrem exige a implantação de uma série de dispositivos de segurança, entre os quais se destacam:

  • Sensor de fadiga/ "câmera amiga": monitora a atenção e concentração do motorista durante a viagem, identificando também possíveis sinais de fadiga. Nesse caso, o dispositivo emite alertas que orientam o condutor a retomar a atenção e, persistindo os indícios de cansaço, a parar e descansar. Recurso indispensável considerando que, em veículos do porte do Rodotrem, a velocidade é menor e, consequentemente, aumenta a probabilidade de sonolência ou fadiga durante o percurso.
  • Terceiro espelho frontal: trata-se de um espelho adicional acoplado na cabine do motorista, para melhor visualização de pedestres, motociclistas ou veículos de menor porte quando parado em um semáforo;
  • Proteção anticiclista: dispositivo colocado junto aos eixos da carreta e que repele o ciclista, evitando que seja "absorvido" pelas rodas em caso de acidente;
  • Identificações de ponto cego: adesivos que alertam os motoristas que trafegam próximos à carreta de que, a partir daquele ponto, o condutor do Rodotrem não o enxerga. Dessa forma, o motorista pode se posicionar melhor em relação ao veículo;
  • Telemetria 24 Horas: monitoramento de todo o percurso com foco em mitigação de riscos, identificando, por exemplo, se o veículo está para entrar em uma via considerada perigosa.

 

 

 

Veja também: