Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Condomínios logísticos: taxa de vacância segue em queda

 

Publicado em 13/05/2020

Pesquisa da Coliiers International Brasil aponta que os segmentos de e-commerce, varejo e transporte e logística são os destaques do primeiro trimestre

 

O mercado de condomínios logísticos de alto padrão no Brasil continua apresentando números positivos no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período no ano passado.
Os dados, medidos pela Colliers Internacional Brasil, mostram que taxa de vacância nos condomínios logísticos de alto padrão segue em queda. Se comparado com o primeiro trimestre de 2019, que fechou com um índice de 19%, a taxa de vacância caiu dois pontos percentuais no primeiro trimestre de 2020, ficando em 17%. Nove estados apresentam taxa de vacância igual ou abaixo de 10%, são eles: Goiás, Pará (os dois com 0%), Santa Catarina (2%), Bahia (3%), Ceará e Paraná (ambos com 7%), Minas Gerais (9%), Distrito Federal e Pernambuco (10%).

 

"A queda na taxa de vacância é resultado de movimentações pré-COVID-19. No primeiro trimestre deste ano, houve uma procura significativa por condomínios logísticos nos dois primeiros meses do ano, principalmente, pelas empresas de e-commerce, varejo e logística e transportes. Ainda é cedo para avaliar os impactos da COVID-19, mas acreditamos que, a partir do segundo trimestre, os indicadores devem apresentar a dimensão dos efeitos causados pela pandemia no mercado." - Ricardo Betancourt, presidente da Colliers International Brasil.

 

O destaque na absorção bruta - quantidade de m² locados - fica para os estados de São Paulo (194 mil m²), Rio de Janeiro (51 mil m²) e Minas Gerais (33 mil m²). Já a absorção líquida - saldo da diferença entre as áreas locadas e áreas devolvidas - manteve-se estável em relação a 2019, registrando 220 mil m² no primeiro trimestre. Os estados com maiores absorções líquidas em janeiro, fevereiro e março de 2020 foram São Paulo com 116 mil m², Rio de Janeiro com 49 mil m², Paraná com 21 mil m²e Minas Gerais com 20 mil m².


Novo inventário
No primeiro trimestre de 2020, o inventário de condomínios logísticos no Brasil recebeu 249.193 m², isto representa um crescimento de mais de 70% no inventário entregue, se comparado ao mesmo período do ano anterior. Os novos empreendimentos estão no Ceará (21mil m²), Paraná (25 mil m²) e em São Paulo (204 mil m²), também responsável por 53% do inventário locado de janeiro a março de 2020.

 

Preço médio
O preço médio manteve a tendência de estabilidade ficando em R? 19/m² no primeiro trimestre de 2020. Os preços mais acessíveis estão no Ceará (R? 15/m²), Sergipe (16/ m²) e Pernambuco e Paraíba (R? 17/m²). Já os valores mais altos nos três últimos meses foram encontrados na Bahia (R? 30/m²), Distrito Federal (R? 26/m²) e Santa Catarina (R? 22/m²).

 

 

Veja também: