Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Data Analytics na tomada de decisão é foco da nova MundoLogística

 

Publicado em 17/03/2021

Aplicações de Data Analytics na tomada de decisão e o potencial da análise dos dados é o principal destaque da edição 

 

A análise dos dados e aplicação dos seus insights são aliados poderosos na tomada de decisão, afinal, na logística, os dados nada mais são do que as informações relacionadas à operação, indicando formas de gestão e ações práticas para otimizar ganhos e amenizar dores.

Todas as empresas têm informações, mas nem todas sabem trabalhar seus dados, por isso a Revista MundoLogística, na sua edição de número 81, dedicou-se a explorar os conceitos de Data Analytics. Em dois artigos de destaque traz o passo a passo para tomada de decisão baseada em dados e uma análise de como esses dados podem embasar a análise e tomada de decisão no supply chain.
Resumidamente, a edição aborda as aplicações de Analytics em todas as pontas do processo, na logística, transporte e supply chain.

Outro destaque desta edição é a matéria especial, conteúdo aberto a não assinantes, que elenca a opinião, aprendizados e planos de negócios de duas dezenas de empresários do setor logístico. O objetivo é responder à pergunta: 2021, um ano depois do início da pandemia, será de retomada ou continuidade? Ressaltando que esta matéria, pode ser lida, gratuitamente, clicando aqui.

 

Outros destaques 

Sem perder o viés tecnológico de vista, dos dados, a edição aborda o custo (o prejuízo) causado pela análise incorreta dos dados. Mais uma vez, ficando clara a importância de saber como tirar o melhor das informações.

E se já que digitalização não é mais uma opção, a edição aborda ainda dicas para que as empresas encarem o desafio e aproveitem as oportunidades da tecnologia na cadeia de suprimentos.

Falando em oportunidade e crescimento, a coluna Gigantes da Logística Brasileira conta com o gigante Mercado Livre, falando da sua entrada no mercado como super integrador logístico. Atuando na logística de consumo, o grupo demostra que quem é realmente dono e principal gestor da malha logística é que gerencia o fluxo das mercadorias, e não aquele que gerencia os ativos por onde essas mercadorias vão passar. Assim, com um planejamento estratégico exemplar, inovador e inteligente, baseado em tecnologia e sem medo de enfrentar obstáculos, o Mercado Livre, de forma incrível nos últimos três anos, vem ajudando a revolucionar a logística de consumo para o mercado brasileiro. O vice-presidente de Operações Logísticas do Mercado Livre,  Leandro Bassoi, em entrevista exclusiva, contou como tem construído o gigante e quais são seus próximos passos.

 

Vale a pena conferir todos os outros artigos. Veja abaixo!

Lembrando que, com exceção da matéria especial, todos eles são exclusivos para assinantes e produzidos por profissionais da área. Veja aqui os planos de assinatura!

 

As rupturas das cadeias de suprimentos em tempos de Covid e a resiliência como principal remédio

Os conceitos de ruptura e como as cadeias resilientes podem evitar impactos.
Por Orlando Fontes Lima Jr.  e Douglas Tacla 


As 10 barreiras da logística reversa
Superando os obstáculos para criar um diferencial competitivo nas empresas.
Por Alessandro S. Silva 


Omnichannel: estado da arte e estado da prática
Mapeamento do estado da arte, e o que vem sendo aplicado.
Por Ana Carolina Maia Ângelo, Diogo Gabriel Teixeira de Gouvêa, Leonardo Mangia, Lino Marujo e Pedro Senna 
 


Coluna MIT GCLOG - A cadeia de frio: o grande novo desafio logístico do varejo alimentar
As perdas geradas pelo resfriamento incorreto de alimentos. Uma análise com dicas e recomendações para operar satisfatoriamente.
Por Christopher Mejía-Argueta, e Magali Aquino 


Coluna Lean: As cinco forças da logística lean no X2C
A evolução do B2C para o X2C e as forças que moldam o processo.
Por Alvair Silveira Torres Júnior 

 

 

 

 

 

Artigo(s) publicado(s) na revista e relacionado(s)


 

Aplicações de Data Analytics em atividades logísticas
Como a análise dos dados pode gerar valor às organizações

 

 

Veja também: