Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Divisão agrícola da Bayer no Brasil começa a substituir veículos tradicionais por modelos sustentáveis

 

Publicado em 13/07/2021

Iniciativa vai ao encontro da estratégia da empresa de reduzir a emissão de gases de efeito estufa; nos últimos dois meses, já foi evitada a emissão de 110 toneladas de CO2


Foto: Divulgação

A multinacional alemã Bayer deu início a um projeto de substituição gradativa de opções tradicionais de transporte no Brasil. A estratégia, cuja primeira fase começou em abril deste ano, propõe a mudança de veículos movidos a diesel para modais mais limpos, como transporte ferroviário, veículos elétricos e movidos a gás natural veicular (GNV) ou biometano.

A “Ecorota de ponta a ponta - Fase 1” consistiu na adoção de transporte ferroviário entre Sumaré (SP) e Rondonópolis (MT). Já no dia 22 de junho, a Bayer fez, na região de Piracicaba (SP), a primeira entrega de um produto por meio de um caminhão elétrico 100% limpo, sem qualquer emissão de CO2. A ação foi realizada em parceria com o Grupo Toniato, empresa de transporte, logística e engenharia.

Segundo a Bayer, a adoção de modais sustentáveis entre maio e junho já evitou a emissão de 110 toneladas de CO2, sem alteração nos índices de eficiência e processos de operação.

De acordo com a líder de Cadeia de Fornecimento da Bayer Brasil, Schirley Wirtti, trata-se de uma iniciativa pioneira. “Estamos dando, em colaboração com os nossos fornecedores e parceiros, o primeiro passo do que será uma longa jornada de inovação ecológica no agronegócio brasileiro”, comenta.

PRÓXIMAS AÇÕES

A partir deste mês, a Bayer realizará outros pilotos com modais sustentáveis em outras rotas. Nos próximos quatro meses, a empresa espera receber pelo menos outros quatro veículos sustentáveis, movidos a biometano e energia elétrica.

A Bayer também incorporará a adoção de modais de transporte sustentáveis como um diferencial para a escolha de fornecedores para as fábricas. Com isso, a empresa estima evitar, até o fim do ano, a emissão de quantidades significativas de gases de efeito estufa. Dados apontam, inclusive, que modais sustentáveis podem reduzir de 20% a 100% a emissão de CO2, dependendo da opção escolhida.

“A adoção de modais sustentáveis de transporte não trouxe prejuízo algum para a eficiência de nossas operações. Foi uma decisão de custo zero, o que quebra o paradigma de que modernizar as operações e torná-las mais ecológicas e sustentáveis custa caro e é inviável numa perspectiva financeira ou de eficiência. Além disso, em função da força da nossa marca, nossos fornecedores estão investindo em alternativas limpas, pois consideram que desenvolver isto junto à Bayer agrega valor aos seus negócios” – Schirley Wirtti, líder de Cadeia de Fornecimento da Bayer Brasil.

CARBONO NEUTRO ATÉ 2030

A estratégia é mais uma das iniciativas adotadas pela Bayer para alcançar metas de sustentabilidade. Os objetivos incluem transformar-se em uma empresa carbono neutro até 2030, tornar os próprios locais de produção neutros para o clima e reduzir as emissões de poluentes em toda a cadeia de valor, o que inclui, também, a escolha de parceiros e fornecedores mais sustentáveis.

 

Veja também: