Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Fintech simplifica crédito e ajuda transportadora a driblar crise financeira

 

Publicado em 05/08/2020


Com linha de crédito, empresário explica como pretende aumentar faturamento, depois de evitar crise financeira na empresa

 

Mesmo antes da pandemia, quando caminhava para a recuperação, a economia brasileira ainda retrocedia em alguns passos o crescimento de muitas empresas. A Transit Time, transportadora com sede em Indaiatuba, interior de São Paulo, é um exemplo desse impacto e exemplifica o papel da Cacau Crédito, fintech de recebíveis para micro, pequenas e médias empresas. A fintech facilitou linhas de crédito acessíveis para a transportadora, ajudando-a a driblar uma crise que levava a possível falência da empresa.
Segundo Luciano Marcos Modesto, diretor da Transit Time, há cinco meses o seu faturamento anual caiu de R$ 1 milhão para R$ 200 mil por conta da dissolução da sociedade. O crédito ajudou a empresa a se recuperar e Modesto destaca a simplicidade do processo.


“A plataforma da Cacau é simples, intuitiva e o mais importante rápida nas consultas dos documentos, no impute das notas fiscais e na devolutiva da aprovação. É o oposto dos bancos, que dificultam o empréstimo para os pequenos e médios negócios, são burocráticos e exigem garantias que não temos”.


Atualmente, já sendo cliente da fintech há um ano, a Transit Time transaciona cerca de R$ 30 mil mensais na plataforma on-line da Cacau, com prazos que variam de 15 a 28 dias.

 

“Com esse valor, asseguramos o fluxo de caixa da empresa e mantemos nossa folha de pagamento em dia. O socorro da Cacau tem contribuído para que consigamos nos planejar e sonhar alto. A nossa expectativa é aumentar o faturamento mensal em 50% e investir em novos caminhões nos próximos meses.”

 

Vale destacar que a Cacau Crédito conta com taxas líquidas mensais a partir de 1,3%, dependendo do risco apurado. De acordo com a fintech, por ser um fundo, pode oferecer mais segurança, já que é regulada pela CVM e não tem incidência de IOF, o que barateia a transação.

 

 

Veja também: