ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Airport town

 

Categorias

 

Fretebras

 

BYD

 

e-Galpão

 



GLP investe em parque logístico com práticas sustentáveis

Publicado em 05/09/2014

Redução no consumo de água e de energia, e uso de materiais eficientes são algumas ações adotadas

Com o objetivo de desenvolver um parque logístico padrão A, referência em sustentabilidade, a Global Logistic Properties (GLP) apresenta o GLP Gravataí, um empreendimento localizado na Região Metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, concebido como um projeto sustentável antes mesmo do início das fases de construção.

“Desde que começamos as obras no GLP Gravataí, optamos por fazer dele um parque logístico diferenciado, com a adoção de medidas sustentáveis em cada etapa da construção do empreendimento. Em um cenário crescente de escassez de energia elétrica e água, faz total sentido pensarmos em ações para minimizarmos os impactos ao meio ambiente, principalmente se essas ações também reduzem, significativamente, o custo para a operação dos nossos clientes”, detalha Clarisse Etcheverry, diretora de Desenvolvimento e Novos Negócios da Global Logistic Properties no Brasil.

Foram adotadas várias medidas sustentáveis, como o encaminhamento do entulho removido durante a obra para reaproveitamento em cooperativa de reciclagem local. A instalação de telhas translúcidas para captar a iluminação natural proporcionou aos galpões redução de até 100% no consumo de energia elétrica. Sendo assim, os usuários podem trabalhar durante o dia sem acender nenhuma lâmpada. O uso de lâmpadas fluorescentes modelo T5, em vez de vapor metálico, contribui para a diminuição de até 33% na conta de energia elétrica. A opção por louças e metais eficientes reduz o consumo de água em banheiros e vestiários em até 55%. O sistema de coleta, tratamento e reuso de água permitirão a economia de até 40% no consumo de água de todo o parque. Além disso, os galpões também são providos de um sistema de ventilação natural, constituído por venezianas nas paredes laterais e lanternim na cobertura, que garante seis trocas de ar por hora e mantém a temperatura interna confortável, sem a necessidade de uso de sistemas de climatização mecânica.

Outras vantagens são a localização de bicicletário e vestiários próximos aos edifícios, as vagas preferenciais para veículos de carona e a aplicação de soluções de paisagismo para as áreas abertas e vegetadas, que dispensam irrigação permanente. “Nosso objetivo é aliar a excelente localização, a qualidade técnica do projeto, o respeito aos recursos naturais e a redução significativa dos custos de operação em benefício ao ocupante do parque”, completa Clarisse.

A GLP possui outros galpões com selo verde, como é o caso do GLP Imigrantes, onde dois armazéns com mais de 60 mil m² são operados, praticamente, sem a necessidade de ligar as lâmpadas da área de operações em dias claros, e também o GLP Itatiaia, que possui certificação LEED na categoria Gold. Na Ásia, a GLP possui três parques logísticos com selo verde: dois no Japão e um na China.

O empreendimento segue as orientações para o desenvolvimento da indústria da construção sustentável no País e conta com consultoria técnica para obter a certificação LEED. Um empreendimento desse porte movimenta a economia regional desde o início da sua construção, por isso estima-se a geração de 2.000 empregos diretos e 3,5 mil indiretos. A Cushman & Wakefield é a consultora do projeto e responsável por indicar as soluções sustentáveis para o processo de certificação LEED, sempre com o foco no consumo eficiente e economia para os condôminos.

 

 

Quer se manter atualizado e preparado para o mercado de trabalho?
Clique aqui e descubra como a MundoLogística vai te ajudar!

 

Veja também: