Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

IBMP realizou sua maior operação logística durante a pandemia de Covid-19, com planejamento estratégico e gestão de maturidade

 

Publicado em 16/06/2020

 Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) realizou a maior operação logística de sua história, para apoio ao diagnóstico da Covid-19 

Em meio a pandemia de coronavírus, o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) realizou a maior operação logística de sua história. Com o intuito de implantar em Curitiba/PR, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e com o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), uma unidade de apoio ao diagnóstico da Covid-19 com capacidade de processar até 5 mil testes moleculares (RT-PCR) por dia, o IBMP precisou movimentar um aparato de peso.

A operação envolveu sete veículos pesados, que trouxeram, do Rio de Janeiro ao Paraná, dez plataformas automatizadas, fundamentais para a realização de testes moleculares da Covid-19, além de equipamentos de PCR, freezers especiais e outros equipamentos para a execução dos exames.  A movimentação envolveu mais de 20 profissionais, 48 volumes e mais de 8 toneladas.

“Mesmo com o cenário de Logística mundial comprometido, a operação só foi possível porque o setor de Suprimentos e Logística vem  aprimorando seus processos desde 2015, com a implantação ferramentas de gestão holística que aborda diversas competências de Suprimentos e Logística como custos, processos, tecnologia da informação, colaboração, indicadores, foco estratégico, responsividade, recursos e gestão de risco”, explica o gerente de Operações  Corporativas do IBMP, Maykon Luiz Nascimento Costa.

No entanto, o recorde logístico não se limitou a operação realizada em abril. Desde o início do ano até o fim de maio, já foram feitas 190 viagens, nas quais foram transportadas 32 toneladas de produtos e equipamentos e 757 volumes, representando um aumento de 221% nas viagens, 368% no peso transportado e 215% mais volumes, se comparado ao mesmo período do ano passado.

Além de instalar a unidade de apoio ao diagnóstico, o IBMP iniciou a produção de 2,2 milhões de kits para testes moleculares da Covid-19 entregues aos Ministério da Saúde e continuou produzindo o Kit NAT para a detecção de HIV e hepatites B e C, distribuído para a hemorrede brasileira através do Instituto Bio-Manguinhos/Fiocruz.

Gestão Madura e Consolidada - Diferentemente de outras empresas do Setor, que estão sofrendo com a falta de material e com a dificuldade para importar insumos e equipamentos de proteção individual (EPIs), o Instituto conseguiu se antecipar e repôs os estoques, antes que os primeiros casos da doença fossem confirmados no Brasil.

 “A produção não foi suspensa em nenhum momento e isto é resultado da gestão ágil implantada e da integração da cadeia de Suprimentos do IBMP com seus fornecedores”, reitera o coordenador do setor de Suprimentos e Logística do IBMP, Luiz Carlos Roque Junior. Ele enfatiza ainda que setor de produção de kits para diagnóstico é peculiar e demanda a observação de fatores específicos para a compra e o transporte de insumos.

 

Sobre o IBMP – Fundado em 1999, o Instituto de Biologia Molecular do Paraná está localizado em Curitiba/PR. Com uma área produtiva, ampla e moderna, o IBMP atua no desenvolvimento tecnológico, inovação e produção industrial de soluções para a saúde, com destaque para o Sistema Único de Saúde (SUS).

Ao longo de sua trajetória, o Instituto consolidou-se como Instituição Científica e Tecnológica (ICT), colaborando com o desenvolvimento da Ciência e da Tecnologia no país e com o abastecimento da rede pública de saúde com produtos seguros e de qualidade.

Dentre os produtos desenvolvidos estão os Kits de diagnóstico molecular para detecção de Febre Amarela, de Zika Vírus, Dengue e Chikungunya (ZDC) e de Covid-19. Mais recentemente, o IBMP passou a atuar na obtenção e aplicação de moléculas terapêuticas em áreas de doenças crônico-degenarativas, regeneração de tecidos e estética.

 

 

Veja também: