Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

IoT e IA: Denox cria robô para resolver volatilidade de estoque

 

Publicado em 01/10/2021

Com o Robô de Eficiência Logística, é possível fazer o rastreamento de matérias primas com sincronismo e previsão de impacto em toda a cadeia de Supply Chain


Foto: Divulgação

Observando a tendência do setor de logística para investir em tecnologia e melhorar a eficiência de processos, a Denox, empresa focada em Internet das Coisas (IoT) do Grupo MXT, criou o Robô de Eficiência Logística. Por meio da solução, que foi lançada ao mercado nesta semana, é possível diminuir a volatilidade de estoque e otimizar processos industriais.

A tecnologia utiliza recursos de IoT e Inteligência Artificial (IA) para controlar a entrada de matérias-primas e saída de produtos de uma fábrica, com o objetivo de proporcionar sincronismo na logística primária da cadeia de Supply Chain e evitar que ocorra falta ou sobreposição de material. O dispositivo consegue fazer previsões de escassez ou sobras de matéria-prima, dentro de um período determinado, diminuindo gastos desnecessários com estoque ou evitando uma superprodução.

“A concepção do robô foi usar a tecnologia para auxiliar no planejamento de longo prazo dos estoques das companhias. Mais do que monitorar a entrada e saída de mercadorias, os algoritmos conseguem trazer uma análise bastante apurada sobre os padrões nesta parte da cadeia, aproximando a zero a curva de erro das fábricas.” – Antonio Tadeu, Head de Data Science da Denox.

O Robô de Eficiência Logística já está sendo utilizado por uma grande produtora de combustíveis do Brasil. A companhia utiliza a solução para controlar o processamento de mais de 28 bilhões de litros por ano e conseguiu digitalizar totalmente a operação de entrada e saída de mercadorias. Com isso, houve redução de 8% na volatilidade do estoque junto a uma queda de mais de 15% nos erros de previsões.

“O uso da tecnologia torna possível a diminuição da grande oscilação dos estoques, além da otimização de custos e receitas, bem como o aumento da produtividade. Isso impacta diretamente na eficiência e competitividade das empresas, ainda mais em períodos de recessão como estamos vivenciando em que existe, inclusive, o risco do desabastecimento”, aponta o executivo.

Para Tadeu, a implementação do Robô de Eficiência Logística no gerenciamento de estoque viabiliza o desenvolvimento técnico dos profissionais, para que assumam posições de trabalho mais complexas e aliadas à análise de dados gerados pelo algoritmo. “Desde que alguns clientes começaram a utilizar a ferramenta, vimos colaboradores, que antes exerciam atividades muito manuais para o controle de estoque, serem realocados em funções mais estratégicas”, salienta.

 

Veja também: