Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Last mile: procura por entregas rápidas cresce e impulsiona empresas

 

Publicado em 24/08/2020

Crescimento do e-commerce impulsionou os negócios de entregas rápidas last mile

 

A demanda crescente de produtos comprados on-line durante a pandemia de Covid-19, a adesão de lojas físicas aos serviços de entregas e o fato de que até 25% dos consumidores estão dispostos a pagar a mais pela entrega no mesmo dia, estão provocando uma evolução no ritmo de transporte de itens leves no país. As empresas de logística last mile cresceram em volume de entregas e faturamento nos últimos dois trimestres impulsionadas pela competição das lojas virtuais para atrair clientes com promoções e entregas mais rápidas.
A aposta no segmento last mile tem razão de existir: este mercado deve crescer em média 10.2% ao ano até 2026 e as entregas no mesmo dia devem abocanhar 25% do mercado nos próximos cinco anos, segundo pesquisas globais do setor.
A Diálogo Logística de Porto Alegre (RS), especialista nacional em entregas courier, realiza entregas last mile para clientes de diferentes nichos de mercado como varejo, roupas e calçados, cosméticos e perfumaria e bebidas. Assim, está conseguindo alcançar 98% de efetividade nas cidades onde atua, acompanhando as necessidades do e-commerce no período, com entregas last mile.

De acordo com Ricardo Hoerde, CEO da Diálogo, a agilidade nas entregas se manteve mesmo com a média de entregas mensais da companhia passando de 300 mil para 700 mil em meio à pandemia.

 

“Isso foi possível porque a empresa conseguiu dobrar o número de motoristas parceiros, de mil para dois mil entregadores, a redução da circulação de veículos nas vias devido ao isolamento social, e ao fato de a empresa realizar a triagem e o despacho de cada mercadoria no mesmo dia, sem estocar os produtos em galpões de armazenagem.”

 

Os resultados também estão refletidos nos números, enquanto a empresa vinha crescendo em média 85% ao ano, para 2020 a projeção é dobrar o faturamento, chegando aos R$ 100 milhões até dezembro.
Outra companhia que está observando crescimento de mercado com o negócio de last mile é a Motoboy.com, com sede em Joinville (SC). A plataforma on-line de contratação de entregas ultrarrápidas consegue efetuar entregas de produtos em até três horas nas mais de 150 cidades brasileiras onde possui operações.

De acordo com Jonathan Pirovano, CEO da startup, a Motoboy.com apresentou um crescimento superior a 38% em sua base de clientes recorrentes entre abril e julho de 2020, dentro do período de pandemia.

 

"As vendas remotas vieram para ficar. Oferecer frete não é mais opcional", avalia Pirovano. "Em contrapartida, as soluções digitais para esse mercado também precisam se moldar a essa realidade, oferecendo experiência positiva, agilidade no suporte e capacidade de atender em novas praças sempre que houver demanda das redes lojistas. As empresas estão atentas ao risco que correm caso não ofereçam opções de entrega. Elas sabem que isso pode significar ver seu mercado ser dominado por concorrentes que as oferecem."

 

A logtech também foi apontada em uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP), como exemplo de empresas que tiveram crescimento acelerado em função da pandemia.

 

 

Veja também: