Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Ultimas tendencias - assinatura

Logística do Futuro: evento surpreende participantes pela interatividade

 

Publicado em 09/09/2020

No primeiro dia, inscritos puderam navegar pelo ambiente, conversar por chats e interagir com atrações

 

Remodelado, diante a uma nova realidade, o evento Logística do Futuro começou, hoje, em uma plataforma virtual inédita no Brasil. Simulando rodas de conversa, ambientando palestras/ painéis e aproximando expositores dos visitantes, a interatividade proporcionada chamou a atenção dos participantes.

Na definição de Ivanilson Nascimento, pesquisador na Solinftec, o ambiente é “100% inovador”. Ele acrescenta ainda a possibilidade de absorver o conteúdo de forma mais dinâmica do que em um evento presencial: “Isso é histórico! O conhecimento é constante. Na plataforma posso ver todas as atrações e rever, em vídeo, aquelas que eu perder, ou seja, o conhecimento depende da minha vontade”.


Praticidade é a definição do professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Roger Luna. “Muito interessante e prático esse formato. Consegui enviar mensagens e obter respostas. Claro que o face a face pode trazer mais empatia à conversa, mas as inovações estão aí para isso”, ponderou.

Até mesmo do viés comercial, que precisou se reinventar para atrair clientes, o modelo do evento parece ter atendido as expectativas. “Está bem interativo e o pessoal se adequando ao novo formato. Comercialmente falando, contatos estão se desenvolvendo”, destacou Fábio Silva, consultor de vendas sênior da Fronius, um dos expositores no evento.

Aprendendo pela interação com os palestrantes e trocando experiência nos chats de networking, Daniel Takaki Ferreira, gerente de logística da Companhia do Metropolitano de São Paulo, ressalta a importância e caráter inovador dos debates. “Está sendo enriquecedor ver tantos exemplos, experiências de inovação e novas tecnologias, até por que estamos implantando um novo sistema e cultura de inovação na empresa”.

Antonio Carlos Perotoni, analista na Randon, também evidencia a importância da troca de conhecimentos neste primeiro dia. “Várias palestras muito significativas, principalmente por enfatizar o momento atual que estamos vivendo, em função da pandemia e as saídas encontradas para contornar este momento”.

Estande virtual da Point Sistemas no evento. Com representantes ao vivo e materiais personalizados os expositores puderam fechar negócios e interagir 

 

As atrações de abertura do Logística do Futuro

Neste primeiro dia de evento (que se estende até amanhã, quarta-feira), foram 13 atrações, entre estudos de caso, painéis e palestras, conduzidas por 38 especialistas. Os participantes puderam visitar estandes na Feira de Negócios, com 30 expositores, e interagir com eles. Ainda conversar entre si nos diversos e segmentados chats de networking.

Hoje, o evento pautou-se, em especial, nas discussões sobre o presente, a realidade das operações. Amanhã, os temas giram em torno do futuro, os novos e inesperados rumos do setor logístico, principalmente no pós-pandemia.

Lembrando que todos os inscritos poderão rever as atrações ao fim do evento oficial.

O tour virtual pelo evento Logística do Futuro simula ambientes reais e possibilita ao participante circular por diferentes cenários, conteúdos e salas

 

Os insights

Dentre os aprendizados e mensagens deixadas pelos palestrantes e painelistas, destacam-se alguns:

  • A retomada pós-pandemia

“A palavra que define esse momento é “heterogênea”. Cada setor, cada região do país, reage de maneiras e com comportamentos distintos. É preciso entender e encontrar uma maneira viável para cada uma”. – Ricardo Barbosa, gerente de Pesquisa Econômica do BNDES.

 

  • Tendências

“A pandemia acelerou a aceitação, regulatória e cultural, do home office. Espero a radicalização de novas regras para apoiar os setores que se beneficiam do formato” - Caio Sartorelo Franco, Head of Legal and Regulatory da Buser.

 

  • Previsão para os próximos 12 meses

“A ascensão das plataformas digitais, compartilhamento, delivery e racionalização dos SKUs. Teremos um novo modelo de consumo residencial, apoiado nas funções digitais para baratear custos” - Luciano Alves, diretor de logística da Marfrig.

 

  • A logística no futuro

“A base do logística no futuro é a demanda. Temos que nos perguntar: O que o consumidor quer?. Já a sua missão é a capacidade de antecipar a decisão de onde o produto deve estar, mas também se preparar para mudá-lo, rapidamente, de lugar” - Priscilla Carvalho, sócia da EY Consulting.

 

  • Os novos padrões de consumo

“Reestabelecer os históricos de dados levará tempo. Precisamos pegar as informações de hoje para planejar o amanhã” - Paulo Leônidas Moreira, diretor de Supply Chain da Coty.

“É preciso entender o que está acontecendo com o consumidor, só assim vamos entender se o que estamos projetando vai acompanhar as tendências, que estão mudando dia a dia” - Adriana Cucalon, demand planning Latam na McCain Foods.

 

  • Tecnologia

“O gestor de transportes deve se perguntar como está gastando seu tempo. Se 80% dele for gasto com tarefas operacionais, certamente ficará para trás da onda da inovação. Esse tempo deve ser usado para implantar estratégias. Hoje, tudo que é operacional pode ser automatizado” - Rony Neri, senior manager of Sales, MKT & KAM da Trimble.

“Toda tecnologia só deixa de ser custo e passa a ser um investimento quando seus recursos são entendidos e utilizados os parâmetros fornecidos. Precisamos deixar as tecnologias trabalhem para a gente” – Rogério Luz, especialista HSSE Transportes da BP Bunge.

 

  • Energias renováveis

“O mundo se verá obrigado a usá-las. O potencial de energias limpas usado até agora é de apenas 2%, ainda há muito disponível e com o aumento dos incentivos, que certamente virão com a pressão do mercado, esse setor ainda tem muito a acrescentar” - Mariana Kroker, gerente comercial - Unidade de Negócios Perfect Charging da Fronius.

 

  • Omnichannel

“Em momentos de incerteza como este é essencial ser omni. O canal direto precisa complementar o digital, de que forma que tudo possa feito da maneira mais confortável” -Renata Figueiredo, líder de Inovação em Supply Chain da Natura.

“Há casos em que o omnichannel pode não ser o ideal, e sim o multicanal. Essa decisão dependente muito do balanço do serviço, o valor dado ao cliente e ao custo que se quer ter!” - Nicolas Avila Bruckner, diretor de Customer Service da Heineken.

 

  • Transformação digital

“Antes de iniciar uma jornada digital é preciso se olhar, de forma muito honesta e estratégica, para o ponto em que se deseja chegar, e se há suporte e potencial de estender a transformação para todas as pontas da cadeia” - Yuri Perra, senior manager da Logistics Reply do Brasil

 

  • Economia

“O indicador de incerteza nunca foi tão alto. Não sabemos do futuro, dos comportamentos de consumo, das reações políticas. Há muitos pontos de interrogação, por isso, a tendência é de que poupe recursos e assim, a economia não decola, por isso, tendemos a discutir no futuro como fazer a economia crescer e diminuir o desemprego” - Ricardo Barbosa, gerente de Pesquisa Econômica do BNDES.

 

 

 

 

Veja também: