Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Logística farmacêutica: Temp Log investe em dataloggers da Logmore

 

Publicado em 30/11/2021

Modelo – o mesmo utilizado para transporte das vacinas da Pfizer na Europa – suporta até -100ºC e monitora temperatura, umidade, luminosidade e choques com alta precisão


Foto: Divulgação

A Tempo Log, referência nacional na movimentação de ácido hialurônico e toxina botulínica, investiu nos dataloggers da Logmore, os mesmos utilizados por operadores logísticos na Europa para movimentação de milhões de doses de vacinas da Pfizer. De acordo com a empresa, os dispositivos possuem sensores calibrados e certificados, compatíveis com temperaturas negativas extremas (-100ºC).

“O grande desafio dos modelos de dataloggers é conciliar conectividade, bateria e, principalmente, você precisa de dataloggers que não esquentem a parte interna da embalagem”, explica o diretor Comercial e de Operações da Temp Log, Ricardo Canteras. Segundo ele, os equipamentos da Logmore podem ser colocados tanto na parte interna quanto externa das caixas, sem que ele interfira na temperatura do produto. Além disso, possuem bateria com quatro anos de autonomia, sem necessidade de recarga.

Outro ponto importante e que é vital para o cumprimento das normas da RDC 430, é a lista de itens que são monitorados, além da temperatura.

“Vamos pensar em um transporte longo de carga, saindo de São Paulo e indo até a região norte do país, por exemplo. Nesse trajeto, são muitas as variáveis que podem interferir nas propriedades do medicamento, desde o clima até a qualidade da estrada e o trabalho do motorista. Por isso, é importante que tenhamos, ao final, um relatório completo de choques, umidade, temperatura, luminosidade. Tudo é informado a nós e ao cliente, inclusive caso a caixa seja aberta em alguma etapa do transporte, por exemplo.” – Ricardo Canteras, diretor Comercial e de Operações da Temp Log.

O foco grande em transparência e compartilhamento de informações faz parte da forma de trabalhar da Temp Log. A empresa hoje possui uma torre de monitoramento integrada ao portal e aplicativo, por meio da qual coleta e compartilha, em tempo real, todos os detalhes da operação dos clientes.

Canteras pontua que é preciso ter informações sobre o foi entregue, para quem foi entregue, imagem do comprovante, detalhamento sobre o controle de temperatura em tempo real, entre outros dados que são importantes para que o cliente tenha segurança – especialmente em um período de alta demanda como a pandemia. “A informação é a nova realidade e o cliente precisa ser alimentado com ela a cada etapa do processo logístico”, destaca.

 

Artigo(s) publicado(s) na revista e relacionado(s)


 

Desafios da distribuição de medicamentos refrigerados
Como atingir todos os pontos do território nacional e como garantir que esses produtos cheguem íntegros, com sua qualidade e eficácia inalterados?

 

 

Veja também: