ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Promo PowerBank

 

Categorias

 

Point Sistemas

 


 
 Quintiq

 

Intermodal

 



Logística marítima e portuária: parceira deve fomentar tecnologias

Publicado em 02/12/2019


Parceria entre Wilson Sons e Cubo Itaú pode impulsionar o crescimento do transporte aquaviário no Brasil

 

Promover o ecossistema de inovação e o desenvolvimento de novas tecnologias para o setor de logística portuária e marítima do mercado brasileiro é o objetivo da parceria entre o Grupo Wilson Sons e seu novo parceiro, o Cubo Itaú, o maior hub de fomento ao empreendedorismo tecnológico da América Latina.
A Wilson Sons integra o andar dedicado à logística e mobilidade, junto com as empresas VLI, Toyota e a Mitsu & Co. A companhia tem quatro cadeiras fixas no espaço e um profissional que ficará à frente do desenvolvimento tecnológico da companhia com as startups, promovendo conexões para troca de conhecimento e geração de negócios.

 

O transporte aquaviário é um dos setores comerciais mais estratégicos do Brasil. E ter no Cubo a maior operadora nacional de serviços portuários, marítimos e logísticos, vai ser uma excelente oportunidade para crescimento desse segmento, que pode contribuir de forma tão significativa para o país”. Pedro Prates, co-head do Cubo Itaú.

 

Para Eduardo Valença, gerente de Estratégia e Inovação da Wilson Sons, a participação no Cubo Itaú viabilizará também o contato com inovações que podem contribuir para as mais diversas áreas do grupo.

É um ambiente de conexão entre empreendedores, grandes empresas e pesquisadores. Além de tecnologias específicas no segmento de logística marítima e portuária, temos a possibilidade de trazer para a Companhia novos processos de gestão, modelos de negócio, entre outras soluções”. Eduardo Valença

 

A parceria com o Cubo Itaú é mais um passo da Wilson Sons no caminho da transformação digital e da indústria 4.0. Em 2017, o grupo lançou o seu novo mapa estratégico, em que a inovação tem papel preponderante em todos os negócios e passou a ser uma agenda gerenciada pela alta administração da empresa.

 

Veja também: