ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Transfolha - Natal

 

Categorias

 

Point Sistemas

 


 Tegma

 

Evento Operações Logísticas Inovadoras

 

Intermodal

 



O que levar em conta ao escolher pneus para empilhadeiras?

Publicado em 05/11/2019

Despesas associadas a paradas para manutenção, durabilidade e vida útil dos pneus devem ser consideradas no momento de se calcular o melhor custo benefício.

 

Chega o momento de escolher pneus para empilhadeiras e você precisar analisar as opções. Como se baseia sua tomada de decisão? Quais fatores você leva em conta?
De todo modo, uma coisa é certa: colocar no papel apenas o valor dos pneus não basta. Definitivamente, não!
Há muitos pontos a serem considerados. Vamos pensar neles? 

 

Afinal, no que pensar ao escolher pneus para empilhadeiras?
Nesse cálculo é fundamental considerar uma série de itens e despesas associadas, as principais delas são:
- durabilidade do pneu;
- segurança da operação;
- consumo de combustível;
- horas de vida útil;
- o impacto de ter equipamento parado para manutenção.

Só analisando todos os vieses é que teremos um cálculo preciso do custo dos pneus, o chamado custo operacional total.

 

Como ter um bom custo operacional?
Antes de pensar isoladamente no custo, pense na sua expectativa. O que você espera de um pneu? 
Em uma operação envolvendo empilhadeiras, essa resposta engloba busca por qualidades como durabilidade, desgaste regular e, acima de tudo, a geração de valor para o alto investimento realizado. Desejando todos esses atributos talvez você perceba que um pneu premium é a melhor escolha. No entanto, já sabe que ele terá um custo de aquisição superior.
Vale a pena o gasto maior? Ou seria investimento?

 

Vantagens de investir
Para exemplificar as vantagens de investir em pneus premium, o gerente de pneus especiais da Continental para o Mercosul, Vinicius Penna, lembra que um menor custo operacional se dá quando o tempo e o número de parada dos equipamentos é reduzido. Além disso, uma maior durabilidade e vida útil dos pneus está diretamente ligada ao aumento na produtividade. Resultado disso tudo é um menor custo operacional.

“Através do menor custo operacional total é possível entender claramente porque um pneu premium da nossa marca representa um investimento e não um gasto. Ao contribuir para uma maior eficiência de toda a operação estamos oferecendo economia operacional”, resume.


Como um bom pneu pode reduzir custos?
Vários são os fatores que contribuem de forma decisiva para a redução dos custos operacional. É matemático.
Por exemplo: cerca de 20% da energia consumida por uma empilhadeira é empregada para superar a resistência ao rolamento dos pneus.
Além da energia, a redução desse percentual pode reduzir em até 6% o consumo de combustível.

Do mesmo modo, a emissão de CO2 na atmosfera será amenizada.

 

Veja também: