Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Parceria: Braskem e Cosan querem alavancar economia circular e neutralidade de CO2

 

Publicado em 22/11/2021

Somando esforços e investimentos, companhias têm a expectativa de impulsionar projetos de melhor impacto e contribuir para a agenda de desenvolvimento sustentável do Brasil


Foto: Divulgação

As empresas da Cosan, grupo que investe em negócios dedicados à logística integrada e à diversificação da matriz energética brasileira, e a Braskem, empresa do setor petroquímico, criaram uma parceria para realizar iniciativas em prol de um futuro mais sustentável para o Brasil. Por meio da estratégia, as companhias assumiram o compromisso conjunto de alavancar a economia circular e neutralidade de carbono, essencial para a sustentabilidade de todo o ciclo de produção e consumo.

Para alcançar os objetivos, as empresas irão implementar ações que contribuam de forma efetiva na agenda contra as mudanças climáticas.

Os esforços e investimentos serão focados em ações que possam ter seus impactos positivos mensurados. Em conjunto, a Braskem e a Cosan – junto a outras empresas do grupo, como Raízen, Compass, Comgás, Moove e Rumo – conduzirão iniciativas para reduzir as emissões de carbono, diminuir o consumo de energia e o uso de recursos naturais, e promover a disseminação de boas práticas ambientais e sociais que já são adotadas pelas companhias.

Um exemplo disso é a cadeia de produção do plástico verde, proveniente da cana-de-açúcar – uma matéria-prima renovável – que evita a emissão de 3kg de CO2 para cada kg de plástico fabricado. Outro é a agenda de inovação conduzida pelas empresas para substituir insumos fósseis por matérias-primas renováveis na produção de químicos.

Uma frente da parceria que terá início imediato é a de ressignificar o destino de parte dos resíduos gerados em corridas de ruas patrocinadas pela Cosan. As duas empresas estão conduzindo um projeto para recolher, nos eventos esportivos, copos plásticos que serão reciclados e transformados em lixeiras que serão doadas para escolas públicas. A primeira ação já ocorreu e foram coletados 850 kg de copos de polipropileno, quantidade que será transformada em mais de 500 lixeiras.

Segundo o CEO da Cosan, Luis Henrique Guimarães, a busca por um futuro mais sustentável requer mudanças fundamentais na forma como toda a sociedade, incluindo o setor empresarial, opera e direciona as ações.

“No Grupo Cosan, sabemos da nossa responsabilidade de ajudar a impulsionar o Brasil como protagonista na agenda ambiental, e fazemos isso ajudando nossos clientes de diferentes setores a descarbonizarem suas operações e atividades. Essa parceria é uma iniciativa muito promissora, e esperamos que possa incentivar cada vez mais a promoção de outras do tipo, que têm potencial de aumentar a escala e o impacto do investimento empresarial em soluções climáticas.” – Luis Henrique Guimarães, CEO da Cosan.

Roberto Simões, CEO da Braskem, destaca que a empresa já é referência em compromissos relacionados à economia circular de carbono neutro. O conceito associa a mitigação das mudanças climáticas ao desenvolvimento econômico e a um uso otimizado de recursos naturais, priorizando insumos mais duráveis, recicláveis e renováveis.

“Nós e a Cosan vínhamos construindo um relacionamento forte em algumas frentes comerciais. A partir de agora, essa história ganha um novo capítulo. O que antes era uma sinergia comercial passa a ser uma sinergia de propósito. Estamos estabelecendo um compromisso conjunto com as pessoas e o planeta e iremos somar esforços e investimentos para impulsionar projetos de impacto positivo, contribuindo para a agenda de desenvolvimento sustentável.” – Roberto Simões, CEO da Braskem.

RESULTADOS AO LONGO DOS ANOS

Nos últimos cinco anos, a captura de carbono da relação comercial entre o grupo Cosan – por meio do fornecimento de etanol da Raízen – e a Braskem foi de 2,4 milhões de toneladas. Isso equivale à plantação de quase 17 milhões de árvores.

Com a continuidade da parceria entre as empresas na frente comercial, a expectativa é de nos próximos cinco anos capturar mais de 3 milhões de toneladas de CO2, o que equivale a mais de 21 milhões de árvores plantadas.

 

Artigo(s) publicado(s) na revista e relacionado(s)


 

Economia circular e inovação em Supply Chain
Ao unificar as pontas da cadeia de geração e consumo de bens, a economia circular tem a capacidade de revolucionar toda a economia, com impactos positivos para o meio ambiente e a sociedade como um todo

 

 

Veja também: