Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Pesquisa da FreteBras: 6 a cada 10 caminhoneiros apoiam as paralisações

 

Publicado em 09/09/2021

No entanto, apesar de acreditarem que o movimento representa os interesses da categoria, 56% dos motoristas responderam que não vão paralisar os trabalhos


Foto: ANTT

Uma pesquisa realizada pela FreteBras aponta que 63% dos caminhoneiros apoiam as paralisações do transporte rodoviário de cargas e acreditam que o movimento representa os interesses da categoria – isso corresponde a uma proporção de 6 a cada 10 caminhoneiros. Apesar disso, 56% dizem que não vão aderir à paralisação. A FreteBras ouviu na manhã desta quinta-feira (9) 1.600 caminhoneiros de todo o Brasil sobre as paralisações.

Analisando por estado, 56% dos respondentes em São Paulo dizem que vão aderir, por vontade própria, ao movimento. No Rio de Janeiro, 68% afirmam que não vão paralisar. As opiniões ficaram divididas em Minas Gerais, com leve tendência à não adesão (53%) ao movimento.

Em Santa Catarina os caminhoneiros que vão aderir são maioria (60%), no Rio Grande do Sul a situação é inversa, já que 53% dizem que não vão parar. No Paraná, assim como no estado gaúcho, os não aderentes são maioria (59%).

No Distrito Federal (56%), em Goiás (69%) e no Mato Grosso do Sul (63%), a maioria diz que ficará de fora da paralisação nacional.

No Nordeste, no estado baiano, as opiniões estão equilibradas, 44% dizem que vão parar as atividades. Já no Ceará, a diferença é um pouco maior, apenas 43% dizem apoiar a manifestação. No Rio Grande do Norte, a maioria absoluta diz que não vai participar do movimento nas rodovias (71%).

Nos estados do Norte, no Pará, a grande maioria dos respondentes (69%) afirma que vai deixar de realizar suas atividades no dia de hoje. Já no Tocantins, as opiniões são equilibradas, já que 57% dos respondentes afirmou que vão aderir.

“Nos preocupamos em estudar, analisar e entender os movimentos do transporte rodoviário de cargas e isso passa por buscar a opinião de milhares de motoristas cadastrados em nossa plataforma e tentar apoiá-los para que sua voz chegue aos quatro cantos do Brasil. A pesquisa foi realizada justamente pela grande repercussão que vimos sobre as paralisações. Seguiremos acompanhando o movimento de perto para trazer sempre as informações mais atualizadas ao mercado”, explica Bruno Hacad, diretor de Operações da FreteBras.

METODOLOGIA

O estudo foi realizado de forma anônima, no dia 9 de setembro de 2021, por meio de um questionário online com 1.600 respondentes. Eles ficaram divididos entre: 50% do Sudeste, 26% do Sul, 17% do Nordeste, 6% do Centro-oeste e 1% do Norte. O estudo não representa a opinião da FreteBras sobre as movimentações.

 

Veja também: