Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Soluções de cubagem e sortagem auxiliam a gestão logística de grandes demandas

 

Publicado em 29/04/2022

Segundo especialista, o uso dessas ferramentas deve ser considerado por gestores em função dos benefícios que trazem para as operações de pequenas e grandes empresas que têm alto volume de entregas

Por Redação


Foto: Divulgação

O e-commerce brasileiro se mantém aquecido. Segundo dados do indicador MCC-ENET, em janeiro deste ano houve o crescimento de 20,56% em comparação ao mesmo período de 2021. A mesma pesquisa – uma parceria entre a a Companhia Compre & Confie e a Câmara Brasileira da Economia Digital – também apontou uma alta de 16,14% de janeiro a dezembro de 2021.

Porém, apesar do otimismo no setor, a maioria das empresas – sobretudo as de médio e pequeno porte – não estavam preparadas para lidar com o boom de vendas observado desde a pandemia.

“Não é fácil mudar a logística e a operação para esta nova tratativa de vendas, com volume crescente e uma pressão para entregas cada vez mais rápidas”, destaca Rodrigo Melo, gerente de canais da Pitney Bowes, multinacional especializada em soluções de logística e envio de documentos, encomendas e pacotes. 

O executivo listou duas tecnologias importantes para automatizar os processos logísticos, visando atender grandes demandas.

  1. Soluções de cubagem

A cubagem da carga pode ser definida como a relação entre o peso de um produto e o espaço que ele ocupará no veículo. De acordo com Melo, há no mercado soluções simples e eficientes para a cubagem de pacotes e encomendas que, em geral, são customizáveis de acordo com cada necessidade. “São soluções capazes de se integrar aos mais diversos sistemas, garantindo mais velocidade, segurança e eficiência”, explica o executivo.

Por se distanciarem de processos manuais, essas ferramentas possibilitam menos incidências de avarias, o que otimiza o custo com transporte. Com elas, um grande número de produtos pode ser pesado, identificado e enviado de forma ágil, deixando a operação mais rápida e dinâmica, evitando erros, preocupações ou danos.

“Essa relação é obtida por meio de um cálculo matemático utilizando o fator de cubagem. O objetivo é conseguir planejar melhor o processo de carregamento, de forma a evitar que se feche uma carga muito volumosa, mas de baixo peso, que se tenha muitos volumes pequenos, mas muito pesados.” – Rodrigo Melo, gerente de canais da Pitney Bowes. 

  1. Soluções de sortagem

Essas soluções otimizam a mão de obra ao separar em lotes um grande volume de pedidos. Isso é feito com o apoio de sistemas de armazenamento convencionais ou automatizados.

“É o que chamamos de classificador, que realiza a classificação dos produtos de acordo com seus destinos. Um tipo comum de classificador é um sistema baseado em transportador, por exemplo”, diz Melo.

Conforme o executivo lembra, as soluções da Pitney atendem desde o segmento SMB até os gigantes do e-commerce, incluindo importantes marketplaces. A empresa está presente em segmentos como varejo, saúde e indústria.

 

Artigo(s) publicado(s) na revista e relacionado(s)


 

Tendências, aplicabilidade e profissionais
As palavras de ordem da nova intralogística

 

 

Veja também: