Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Still aposta em solução combinada de logística

 

Publicado em 07/03/2012

Conhecida no Brasil por suas empilhadeiras, a alemã Still apresentou na Cebit 2012 o seu conceito de soluções combinadas em logística. A companhia, como frisam seus executivos, tem como foco de trabalho o desenvolvimento e venda de soluções intralogísticas, como costumam classificar. Tudo isso acontece pela combinação desses veículos para transporte interno de cargas com a inteligência dos softwares, desenvolvido pelo braço tecnológico da fabricante.

“Existe o fluxo de informações e isso precisa estar sincronizado aos processos”, comenta Christian Baerwolff, diretor de marketing da Still, em apresentação da solução à imprensa. “Quando falamos de software, falamos de Inteligência. O Fleet Data Services, totalmente baseado na web, analisa essas informações e, com o Fleet Manager, é possível acelerar reparos e melhorar disponibilidade de serviços.”

A ideia é simples: coletar dados das empilhadeiras e avaliar por meio da plataforma, assim, eles conseguem melhorar desempenho e programar melhor e com antecedência a manutenção dos equipamentos. Dentro do conceito de uma solução integrada, a empresa acredita que é preciso repensar a forma de olhar uma empilhadeira como um mero hardware sem inteligência.

Com o pacote que inclui três soluções de software, a empresa entende que converte esses veículos em ferramentas inteligentes, já que você consegue não apenas coletar dados, mas processá-los e analisá-los de forma diferente do que tinha até então.

Fundada há mais de 90 anos, a fabricante que começou com empilhadeiras simples já mira o futuro com veículos ainda mais inteligentes. Durante a Cebit, eles apresentaram um protótipo chamado Cube XX, trata-se de um veículo de transporte interno de cargas híbrido, podendo operar com ou sem motorista. Sem o condutor, ele se assemelha a uma caixa, ocupando pouco espaço. De acordo com Baerwolff a autonomia de trabalho do aparelho ainda está em análise e depende muito se ele será equipado com motor elétrico e operador por uma pessoa ou eletronicamente. “Será uma grande mudança em termos de mobilidade”, garante.

 

Fonte: InformationWeek

 

Veja também: