Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Tabela de fretes reduziu oferta para caminhoneiro autônomo em 23%

 

Publicado em 20/02/2020

A tabela de fretes reajustou o piso mínimo e instituiu o pagamento do frete de retorno, uma das causas da queda

 

Os caminhoneiros autônomos tiveram, entre 2017 e 2019, 23% menos ofertas de cargas devido a tabela de fretes, é o que aponta uma pesquisa da plataforma de transporte de cargas FreteBras.
O período pesquisado refere-se há um ano e meio da adoção da tabela pelo governo, em maio de 2018.
O percentual alarma já que dos 1,2 milhão de caminhoneiros em atividade no Brasil, 500 mil exercem a profissão de forma independente, ou seja, são os autônomos atingidos pela redução. Os dados vêm da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT.

 

Causa da redução de cargas para caminhoneiros autônomos

Segundo a ANTT há outras causas para a diminuição da oferta, no entanto, a determinação do pagamento do “frete de retorno” para os caminhoneiros é uma das principais.
Com a mudança, o piso mínimo sofreu um reajuste que varia de 11% a 15%, de acordo com o tipo de carga e operação.

 

Menos viagens

Na sua plataforma, a FreteBras conta com mais de 370 mil caminhoneiros cadastrados, o que equivale a um terço dos profissionais do Brasil. Depois da implementação da tabela, a relação entre o número de caminhoneiros registrados na plataforma e as cargas caiu 38%. Ou seja, há menos cargas disponíveis para cada profissional autônomo.

 

Veja também: