Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Transporte de vacinas: Atento Express amplia frota e treina parceiros

 

Publicado em 22/04/2021


Para o correto transporte de vacinas da Covid-19, a empresa adotou medidas de qualificação que atendem às normas sanitária


No Brasil, o modo mais utilizado de transporte para cargas da área da saúde é o rodoviário, mas para essa distribuição de vacinas da Covid-19 houve a necessidade da utilização de outros modais, como o aéreo e marítimo para as regiões Norte e Nordeste, por exemplo.
Por isso, a Atento Express ampliou sua frota e qualificou parceiros para o transporte de termolábeis (vacinas) para que as doses cheguem ao seu destino com toda segurança.

 

“Para suprir essa demanda e a que já tínhamos por conta de nossos clientes do segmento, nós traçamos um planejamento. Investimos em tecnologia e capacitamos parceiros com cursos como o MOPP (Movimentação de Operações de Produtos Perigosos) e Manuseio de Carga Perigosa, com empresas terceirizadas. Também tivemos cursos internos:  
manuseio de carga, troca de gelo e procedimentos internos, todos ministrados pelo Departamento de Qualidade juntamente com nosso farmacêutico responsável.”
-  Vando de Jesus, diretor de Operações Externas

 


“É importante dizer que a questão da segurança está mais ligada ao meio de transporte qualificado do que ao modal propriamente. Após as vacinas serem devidamente embaladas, o transporte deve ser feito por veículos adequados (refrigerados) respeitando a temperatura indicada pelo fabricante e aliado às boas práticas de manuseio e transporte que devem ser observados durante toda operação até seu destino.” - Adriana Herrera, gerente comercial de fármaco da Atento Express.

 

O monitoramento da temperatura das vacinas e medicamentos é feio por equipamentos (termômetros com Datalogers) que armazenam os dados gerados durante a viagem, possibilitando rastrear a temperatura desde a coleta até a entrega ao destinatário.

É preciso também seguir os requisitos regulamentares internacionais, como os recomendados pela Boas Práticas de Distribuição da UE,US Federal Drug Administration, além dos padrões para produtos sensíveis do Regulamento de controle de temperatura da IATA.

 

Veja também: