Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Vacância de condomínios logísticos de alto padrão segue em queda

 

Publicado em 06/08/2021

De acordo com estudo feito pela JLL, a expectativa é de que absorção bruta alcance índice recorde, com 2,6 milhões de m² ocupados no ano


Foto: Divulgação

O mercado de condomínios logísticos de alto padrão no Brasil permanece aquecido. Segundo pesquisa First Look realizada pela JLL, a taxa de vacância segue registrando queda no 2º trimestre de 2021, alcançando índice de 12,87% – 1,04 p.p. inferior ao início do ano.

O desempenho se deve à absorção líquida de 426 mil m² do período, que foi marcado por grandes negociações em todo o país. O Mercado Livre locou 75 mil m² em Extrema (MG), Magulu registrou ocupações em Barueri, Jundiaí (SP) e em Gravataí (RS) que, somadas, ultrapassam os 80 mil m². Na Bahia, o Atakarejo absorveu uma área de 12 mil m², enquanto a Solution 2 Go ocupou 22 mil m² no Amazonas.

ALTA DE ESTOQUE

Foram entregues no 2º trimestre cerca de 395 mil m² de condomínios logísticos de alto padrão. A perspectiva é que mais de 1,6 milhão de m² seja entregue em 2021, maior volume dos últimos cinco anos. Segundo a pesquisa da JLL, desde 2020, 43,9% do estoque foi lançado com locações já acordadas.


Foto: Reprodução JLL

O ritmo acelerado do mercado deve permanecer. A expectativa é de que a absorção bruta seja recorde, ultrapassando os 2,6 milhões de m² ocupados no ano. A taxa de vacância deve permanecer em manutenção, com preços estáveis até o final do ano.

 

Veja também: